terça, 29 de outubro de 2019 - 19:00h - 1627
Governo do Amapá inicia operação de bloqueio de celulares no sistema penitenciário
Tecnologia deve ser implantada até o fim do ano. Nesta terça-feira, Sejusp alinhou informações com órgãos da Segurança, Justiça e Ministério Público.
Por: Rita Torrinha
Foto: Sejusp
Sejusp alinhou informações com órgãos da Segurança, Justiça e Ministério Público

Com o uso de tecnologias de ponta, o Governo do Amapá avança no combate à criminalidade. O sistema de bloqueio de sinais de celulares e drones deve ser implantado nas unidades prisionais até o fim do ano. O Estado tem alocado o valor inicial de R$ 2,5 milhões, do Fundo Penitenciário Nacional (FunPen), para executar os serviços.

Para alinhar informações sobre o início da operação de instalação da ferramenta, o secretário da Justiça e Segurança Pública, coronel Carlos Souza, reuniu nesta terça-feira (29) com representantes do Ministério Público do Estado, Tribunal de Justiça, Exército, Marinha, polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Polícia Federal e a Agência de Inteligência Brasileira (Abin).

Na ocasião, ele apresentou o cronograma dos serviços, tirou dúvidas e reafirmou o trabalho integrado e articulado das inteligências para que os serviços transcorram sob a supervisão e apoio de todos.

Para o gestor, a medida vai de encontro aos anseios da sociedade, que pede respostas acerca das ações comandadas de dentro das celas.

“Tenho certeza que a sociedade apoia a iniciativa. Essa ferramenta é prioridade para o Estado, porque a população cobra essa resposta da segurança, evitando que continuem as articulações de dentro do presídio para fora. Este ano vai ter tornozeleira eletrônica e o bloqueador”, ressaltou.

Quatro unidades, dentro do complexo do Iapen, terão a segurança reforçada ainda este ano: Cadeião, Anexo, Penitenciária Feminina e Segurança Máxima. Além disso, a nova penitenciária que será construída no KM 17 da BR-210, assim que pronta, já contará com o dispositivo.

Tecnologia

A tecnologia implementada no Amapá já foi experimentada e aprovada em diversos estados. Foi criada no Brasil, sob a supervisão da Universidade Estadual de campinas (Unicamp).

A solução concentra o bloqueio para o lado de dentro de presídios e penitenciárias, isolando os vizinhos que temem que os seus celulares sejam atingidos.

“O software desenvolvido combate a comunicação de detentos com o mundo exterior mediante o uso de celular, internet ou qualquer radiocomunicador. Os moradores dos bairros Marabaixo, Goiabal e outros adjacentes podem ficar tranquilos, porque ficarão livres das interferências geradas pelos bloqueadores”, reforçou o coronel Souza.

Pacote da Segurança

A medida integra o Plano Nacional de Segurança e o pacote de medidas do governo. Além dos bloqueadores, o Estado já faz uso de tornozeleiras eletrônicas para monitorar saídas temporárias ou por ordem judicial de presos, de equipamentos de scanners, retomará a construção da penitenciária de segurança máxima, no Iapen, e construção de um novo presídio no KM 17 da BR – 210.

Resultados

As medidas de governo, aliadas às ações de inteligência e planos integrados entre governos federais e estaduais são determinantes para o combate ao crime e investigação.

A meta é que, em 2020, os dados de apreensões dentro das celas reduzam consideravelmente, além das ordens de dentro do complexo penitenciário.

De janeiro a setembro, as operações pente-fino dentro do Iapen resultaram na apreensão de 472 aparelhos de celulares (aproximadamente 52 por mês); 397 chips e 175 fones de ouvido.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá