quarta, 28 de agosto de 2019 - 18:11h - 1009
Projeto de energia solar e tratamento de água será inaugurado em comunidade do Bailique
Entrega ocorrerá no próximo dia 31, na comunidade de Franquinho, no Arquipélago do Bailique. O projeto “Iluminando Ideias”, da Ueap, é o idealizador das ações.
Por: Rafael Aleixo
Foto: Rafael Aleixo
Projeto foi o vencedor de um edital lançado em 2015, pela Fapeap

Será inaugurado no sábado, 31, na comunidade de Franquinho, no Bailique, o “Projeto energia renovável: iluminando ideias”. Entre as ações na localidade, está a instalação de painéis solares que geram eletricidade para a região.

O projeto foi o vencedor de um edital lançado em 2015, pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap), que é vinculada à Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec). Com o valor conveniado em R$ 1 milhão, com a petrolífera Total E&P do Brasil, o processo teve o objetivo de incentivar a execução de um projeto para promover o desenvolvimento sustentável na região.

De acordo com a diretora-presidente da Fapeap, Mary Guedes, uma das metas foi o aproveitamento das potencialidades locais. “O edital foi direcionado à produção de energia limpa, valorizando os conhecimentos culturais e tecnológicos para o desenvolvimento local”, destacou.

A coordenadora do projeto vencedor, a professora Carla Cabral, da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), que é doutora em tecnologia da madeira, iniciou os estudos na comunidade e verificou a possibilidade da instalação dos painéis e também de uma estação de tratamento de água, já que a água do rio que passa em frente à comunidade é salobra.

A série de ações teve o apoio técnico de Lauro Machado Neto, da PUC Minas Gerais (PUC-MG), que é engenheiro eletricista e doutor em energias fotovoltaicas. Também participou Cláudio Mudadu, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), formado em engenharia civil e doutor em tratamento de efluentes.

Segundo a coordenadora, o sistema já está instalado e encontra-se em funcionamento. “Concluímos recentemente as duas últimas etapas que foram os ajustes finais no sistema e uma outra etapa que foi a capacitação e cursos para a comunidade”, acrescentou a pesquisadora.

Entre os cursos oferecidos em Macapá para os moradores, estavam:  corte e pintura de cabelos, culinária, gestão empresarial, noções de mecânica, ferramentas básicas do Word e Excel, que visaram a capacitação para a geração de renda da população.

A energia possibilita o armazenamento de poupas de frutas pelos moradores que comercializam produtos regionais. Entre as frutas, estão o taperebá (ou cajá), cupuaçu, graviola, goiaba araçá e o açaí. 

O protótipo como inspiração

Uma reunião ocorrida em março pontuou os significativos avanços e os objetivos já alcançados, à época, pelo projeto. Na reunião, estiveram presentes a equipe que compõe o projeto, representantes do Governo do Amapá e da empresa Total.

A Setec e a Fapeap estão acompanhando o projeto, que poderá ser replicado em outras comunidades remotas do Amapá. “As localidades mais distantes podem ter, neste primeiro protótipo desenvolvido pelo projeto, uma solução para a geração de energia. Vamos trabalhar para que isso ocorra de forma rápida e eficiente” pontuou o secretário da Setec, Rafael Pontes.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá