sexta, 28 de agosto de 2020 - 19:54h - 806
Com o menor ICMS entre os estados, Amapá passa a ter a gasolina mais barata do país
Produto ficará mais em conta que em outras unidades da Federação devido à alíquota de 25% no ICMS definida pelo Governo do Amapá.
Por: Da Redação
Foto: Internet/FreePik
No Estado a gasolina é mais em conta que no restante do país devido à baixa alíquota de ICMS.

A partir de 1º de setembro, próxima terça-feira, o Amapá passará a ter o preço médio do litro da gasolina mais barato entre os estados e o Distrito Federal: R$ 3,5240, tanto para combustível comum, quanto para aditivado. O estado com o maior preço praticado é Acre, com média de R$ 4,9674 por litro.

A determinação foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 25 pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) – órgão que regula a política fiscal no Brasil. Nela, o Confaz aponta o Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMCF) que as unidades federativas deverão praticar até nova ordem.

Segundo o Confaz, os preços médios da publicação servem como referência para o cálculo do ICMS a ser praticado pelos Estados para que os postos de combustíveis definam valor para o consumidor final.

O secretário de Estado da Fazenda do Amapá, Josenildo Abrantes, que é vice-presidente do Confaz, explica que no Estado a gasolina é mais em conta que no restante do país devido à baixa alíquota de ICMS definida pelo governo estadual e o incentivo fiscal por causa da Área de Livre Comércio de Macapá e Santana – portas de entrada do combustível que bastece o Estrado.

“A alíquota de 25% de ICMS, muito menor em relação a outros Estados, e a desoneração de tributos federais como COFINS e PIS sobre o álcool anidro [componente da gasolina] por causa da ALCMS são os principais fatores que levam o estado amapaense a ter o menor valor médio da gasolina comum do país”, confirmou o secretário.

Segundo ele, além dos tributos e impostos, influenciam no preço final fatores como a produção nas refinarias, a distribuição (frete, estradas e balsas) e a venda nos postos.

“No Brasil, a alíquota de ICMS varia entre 25% e 31%. Essas alíquotas, são definidas por votação no Confaz. A decisão política do governador Waldez Góes em optar pela menor dessas alíquotas foi um fator decisivo para que os consumidores amapaenses tivessem esse benefício”, explicou Josenildo Abrantes.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá