quarta, 28 de abril de 2021 - 18:48h - 1043
'Vai ficar para a história', diz dirigente de associação beneficiada pelo programa Comida em Casa
A distribuição das 50 mil cestas básicas do programa também atenderá o setor do turismo. A medida busca amenizar os impactos causados pela pandemia.
Por: Henrique Borges
Foto: Albenir Sousa
Socorro Pereira, presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens do Amapá (Abav-AP), comemorou o benefício.

Nesta quarta-feira, 28, o Governo do Estado do Amapá reuniu representantes dos setores da alimentação, eventos, turismo, beleza, transportes e trabalhadores informais para iniciar a distribuição das 50 mil cestas básicas do programa Comida em Casa, que beneficia os trabalhadores que estão sem renda por conta dos impactos sociais e econômicos causados pela pandemia. 

O público-alvo da distribuição são empreendedores e funcionários de lanchonetes, restaurantes, bares, hamburgueria, entre outros, e também dos segmentos de agências de viagens, turismo, hotelaria, eventos e similares. O programa inclui, ainda, mototaxistas, taxistas e públicos de segmentos informais, como ambulantes.

A ação ocorre nos 16 municípios com o investimento de mais de R$ 13 milhões para garantir a segurança alimentar desses trabalhadores. A secretária de Estado da Inclusão e Mobilização Social, Albanize Colares, reforçou que essa é uma ação de Governo.

“Somente o senso de humanidade pôde desdobrar e fazer acontecer a distribuição dessas cestas básicas. Superamos no dia a dia as derrotas, as perdas de amigos e familiares e com isso vamos ajudar e enfrentar junto com a população esse momento difícil. Esse é um trabalho conjunto, uma ação de governo para amparar todos esses trabalhadores, que realmente necessitam”, disse.

As cestas básicas são compostas por 16 produtos diferentes, incluindo arroz, feijão, óleo, leite em pó, macarrão, açúcar, café, farinha, entre outros, que somam 43 itens em cada uma.

Turismo

Entre os segmentos mais afetados pela pandemia da covid-19, está o Turismo, que possui diversas ramificações de atividades prejudicadas pelas quarentenas, políticas de distanciamento e isolamento social. 

A guia de turismo Érica de Souza, formada desde 2007, mostra sua credencial do Cadastur com orgulho, porém, diz que não está conseguindo ter uma renda adequada desde o ano passado.

“Agora com a pandemia ficou tudo difícil, principalmente por conta do fechamento dos pontos turísticos. Estamos tentando retomar aos poucos e como só trabalho como guia de turismo aqui em Macapá, esse auxílio que o Governo está dando é de fundamental importância”, ressaltou a profissional.

Além da distribuição das cestas básicas, o Governo também tomou outras providências para a manutenção dos postos de trabalho no segmento,  como o projeto de lei, já aprovado na Assembleia Legislativa, que amplia o auxílio emergencial de R$ 1.500 para agências de turismo, empresas de hotelaria e de eventos.

De acordo com a presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens do Amapá (Abav-AP), Socorro Pereira, existem cerca de 90 empresas do setor de viagens em todo o Amapá, sendo cerca de 20 agências de viagens. Dessas, quase todas tiveram que abandonar os pontos fixos alugados, para atuarem apenas de home office.

“Não só no nosso segmento, mas em todos os lugares a situação está difícil, se não tem passageiro, não tem voo, se não tem voo, não tem vendas. Estamos nos reinventando, inclusive vendendo outras mercadorias, como comida. Quem tem empregados tem a maior dificuldade, mas estamos aguentando, a ajuda do governo de cestas básicas vai ficar para a história”, afirmou. 

As entidades que vão colaborar com a distribuição das cestas básicas para quem mais precisa são:

Veja as entidades responsáveis pela entrega das cestas do Comida em Casa dos setores de Alimentação, Turismo e Eventos:

Associação Brasileira de Agências de Viagens - ABAV
Presidente: Socorro Pereira

Sindicato das Empresas de Turismo do Amapá - SINDETUR
Presidente: Josiane Coutinho

Sindicato dos Guias de Turismo do Amapá- SINGTUR
Presidente: Claudomir Fagundes

Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Amapá - ABRASEL
Presidente: Yukio Nagano

Sindicato das Empresas do Setor de Meios de Hospedagem - SINDIHOTEIS
Presidente: Américo Souza

Associação Brasileira da Indústria de Hotéis - ABIH
Presidente: Ricardo Bueno

Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos - SINDIEVENTOS
Presidente: Célia Brazão

Associação de Empresas e Prestadoras de Serviços em Eventos - AEPSE
Presidente: Valdilene Dias

Medidas para redução dos impactos da pandemia

O Programa Comida em Casa é mais uma das ações do Estado para auxiliar a população, além do pacote socioeconômico que inclui o pagamento das contas de água, esgoto e energia, adiantamento do 13º do Renda Para Viver Melhor, ampliação do programa Amapá Jovem, continuação do benefício Kit Merenda em Casa, auxílio para bares e restaurantes, redução de impostos, extensão de prazos para pagamento, parcelamento e desconto de débitos com o fisco, dentre outras.

A guia de turismo Érica de Souza, formada desde 2007, mostra sua credencial do Cadastur com orgulho.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá