sábado, 26 de outubro de 2019 - 13:19h - 1073
‘Homens, vamos abraçar essa causa’, sugere participante no lançamento do Novembro Azul
Com o tema “É preciso saber viver com mais saúde e menos preconceito!”, a campanha chama a atenção para a prevenção do câncer de próstata.
Por: Claudia Cavalcanti
Foto: André Rodrigues
Funcionário público Bartolomeu de Jesus, 51 anos, realiza os exames de rotina e de próstata desde os 45 anos

Um show de atrações marcou a programação de transição do Outubro Rosa, mês de incentivo à prevenção do câncer de mama e colo do útero, para o Novembro Azul, campanha que reforça os cuidados da saúde do homem e prevenção ao câncer de próstata. O evento aconteceu na noite de sexta-feira, 25, em frente a Casa do Artesão, em Macapá.

Com o tema "É preciso saber viver com mais saúde e menos preconceito!", o evento teve apresentações da Banda da Polícia Militar, artistas locais e do grupo de marabaixo União dos Devotos de Nossa Senhora da Conceição.

Dados do Instituto Nacional do Câncer José de Alencar (Inca) mostram que no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Além disso, 1 a cada 5 homens pode ter câncer de próstata durante a vida.

A coordenadora da campanha, Nilma Pureza, falou que a integração dos eventos teve o objetivo de chamar a atenção do homem para o autocuidado. “Por uma questão cultural, o homem se cuida menos. Quando vamos a uma unidade de saúde, sempre vemos muitas mulheres e crianças, já os homens, nem tanto. Eles acabam se privando de cuidar da própria saúde, e só buscam atendimento quando estão em estágios mais avançados do câncer de próstata”, disse.

O Ministério da Saúde recomenda que homens a partir dos 50 anos devem fazer o exame anualmente. Pacientes negros ou com casos de câncer de próstata na família, devem fazer a partir dos 45 anos, já que esse grupo possui uma pré-disposição maior a desenvolver a doença.

O exame para detectar o câncer de próstata é através do toque e do exame de antígeno prostático específico (PSA). Quanto mais cedo o diagnóstico, maiores são as chances de cura do paciente, 9 em cada 10 casos têm chances de cura.

O funcionário público Bartolomeu de Jesus, 51 anos, realiza os exames de rotina e de próstata desde os 45 anos. Para ele, o cuidado com a saúde deve vir sempre em primeiro lugar.

“É muito bom quando algum problema é detectado no começo, porque o tratamento tem mais chances de ser eficaz, e as possibilidades de se tornar algo mais grave são bem menores. Homens, vamos nos cuidar e abraçar essa causa, que é nossa. O câncer não avisa, ele vem em silêncio, então a prevenção em primeiro lugar”, reforçou.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

André Rodrigues

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá