terça, 29 de outubro de 2019 - 12:17h - 2935
Sistema de esgoto sanitário da capital passa por ampliação e melhoria
Obras contam com instalações de elevatórias e substituição de redes de distribuição.
Por: Junior Menezes .Colaboradores: Samilla Lima
Foto: ASCOM/CAESA
Obras acontecem em vários bairros de Macapá

Com os trabalhos iniciados há aproximadamente quatro meses, a Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) tem se empenhado em inúmeras obras no Centro e zona sul de Macapá. Os serviços consistem na recuperação e urbanização da estação de tratamento de esgoto, ampliação de estações elevatórias e reabilitação do atual sistema de esgoto da capital.

Desde a década de 70 que a rede de esgoto de Macapá não passava por revitalizações. Por isso a necessidade de projetos tão elaborados, de acordo com a empresa. As obras iniciaram na lagoa de estabilização da companhia, no bairro das Pedrinhas, onde foi desenvolvido trabalho de limpeza e interligação dos tubos para melhorar o desempenho da rede de captação. O término dos serviços está previsto para setembro de 2020 - já foram executados mais de 25% do cronograma da obra.

O esgoto da capital passa pela rede por meio de gravidade. Quando atinge certo ponto de profundidade é necessário instalar elevatórias, que são unidades de tratamento de esgoto que contém bombas hidráulicas para aumentar a pressão do líquido no sistema de captação, fazendo com que o material volte a fluir normalmente.

Atualmente há quatro estações elevatórias na cidade – todas passando por restauração. Além dessas elevatórias, a Caesa trabalha na revitalização de 11 quilômetros de rede, que abrange os bairros Santa Rita, Buritizal, Trem e Centro. O serviço consiste na substituição do sistema antigo, construído em cimento amianto, por tubos em PVC que, segundo o diretor-técnico da companhia, João Paulo Bentes, é um material mais moderno e adequado para viabilizar possíveis manutenções e reposição de componentes.

“O cimento amianto é um material que não está mais sendo utilizado. Não é nem fabricado. O PVC é mais comum hoje em dia”, explica.

A obra está orçada em R$ 13.603.933,29 milhões, e conta com contrapartida do Governo do Estado da ordem de R$ 3.684.711,07 milhões. Por conta dos trabalhos de revitalização, a Caesa atua conjuntamente com a Prefeitura de Macapá, organizando um cronograma possível para as intervenções nas vias públicas. A empresa responsável pelas obras fará a recomposição do asfalto nos trechos recuperados.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Divugação Caesa

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá