quarta, 23 de janeiro de 2019 - 14:52h - 921
Mazagão Velho: Berço da cultura amapaense completa 249 anos de existência
Waldez Góes participou da programação de aniversário da vila, reforçando sua importância cultural e o compromisso do Estado com seu desenvolvimento.
Por: Eloisy Santos
Foto: Marcelo Loureiro / Secom
A programação cultural e artística prossegue até as primeiras horas de quinta-feira, 24, com apoio do governo

A Vila de Mazagão Velho comemora nesta quinta-feira, 23, seus 249 anos de existência. Ao prestigiar a programação alusiva, o governador Waldez Góes destacou a importância deste berço da cultura amapaense, e do povo hospitaleiro que resiste e luta para manter viva a sua identidade. Na ocasião, Góes ainda reforçou seu compromisso em apoiar o município para seu desenvolvimento e qualidade de vida da população.

Pela manhã, acompanhado de membros da equipe de governo, o governador prestigiou a comemoração, que iniciou com a alvorada de fogos, seguida de missa na Igreja Nossa Senhora da Assunção, na orla da cidade; cerimônia cívica e corte do bolo. A programação cultural e artística prossegue até as primeiras horas de quinta-feira, 24, com apoio do governo, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

Estiveram presentes autoridades do município, do Legislativo, a Banda de Música da Polícia Militar do Amapá (PM/AP), e militares do Corpo de Bombeiros do Amapá (CBM/AP), além de famílias tradicionais e grupos folclóricos da região.

Cultura

Góes, mais uma vez reconheceu a importância histórica da Vila de Mazagão Velho para o Amapá. “Nunca é demais frisar que Mazagão Velho é o berço da cultura amapaense, e que tem no Estado um parceiro de primeira hora para garantir o desenvolvimento do município, sem que se perca sua identidade, a tradição que pertence a todos os amapaenses, que devem se apropriar, valorizar e respeitar”, reafirmou.

A pensionista Sebastiana Amaral, 77 anos, conta que seus bisavós e avós vieram de Marrocos junto com os primeiros habitantes da Vila de Mazagão Velho. Seus pais nasceram e cresceram na comunidade e, repassaram a ela, desde a infância, todo sincretismo e amor por suas raízes e manifestações culturais.

“Quando casei, morei um tempo fora de Mazagão. Mas há 20 anos meu coração não sai mais daqui. Acompanhei todo o progresso dessa terra e fico feliz com o que vejo hoje com 249 anos de história. Me alegro por saber que a nossa cultura resiste ao tempo, e que assim seja sempre”, estimou Sebastiana.

O governador Waldez Góes, pontuou que as tratativas para organizar a Festa de São Tiago deste ano - maior festividade da região - deverão ser iniciadas em fevereiro. Ele ainda anunciou que, na abertura do ano legislativo, deverá submeter à Casa de Leis um documento de autoria do Executivo que busca a retomada do feriado estadual de São Tiago, em 25 de julho.

Parceria

O chefe do Executivo amapaense também destacou o compromisso do Estado, conforme responsabilidade fiscal e orçamentária, em garantir apoio a Mazagão e demais municípios nas contrapartidas a emendas federais, para viabilizar investimentos em diversas áreas. Ainda registrou a disponibilidade do governo, em firmar convênios com as prefeituras, como os executados nos últimos anos, acerca de limpeza urbana, por exemplo.

Para que seja possível esse apoio mútuo, pontuou Góes, o Estado prosseguirá com a política de diálogo permanente com os municípios, agenda que foi retomada esta semana, alcançando 14 prefeitos. Para o município de Mazagão, especificamente, foram elencadas, dentre outras prioridades, as pertinentes aos eixos de mobilidade - para as áreas urbana e rural; e de limpeza urbana. Na comemoração de aniversário do distrito, o prefeito Dudão Costa aproveitou para entregar ao governador, de forma extraoficial, documentos referentes a estas demandas.  

Para Dudão Costa, o Estado demonstra a importância que Mazagão Velho, a sede do município e seus moradores têm e merecem. “Queremos o município cada vez mais próspero, com oportunidades, qualidade de vida e, isso só é possível com o apoio dos entes públicos que sabem e reconhecem o valor da nossa terra, da nossa cultura. O Estado tem sido um grande parceiro neste sentido”, registrou o prefeito.

Investimentos

Um símbolo atual da parceria entre os Executivos estadual e municipal, é a revitalização do Centro Histórico Cultural Rozecema Viana Barreto, idealizado para expor artefatos arqueológicos e adereços relacionados às manifestações culturais.

Futuramente, considerou Góes, a pretensão é reunir os entes públicos de todas as esferas por uma meta maior: um museu. “Este é um desafio que devemos assumir e executar conjuntamente. Somar forças pela representatividade cultural de Mazagão e do Amapá”, concluiu.

Nos últimos anos, ainda, Mazagão Velho foi beneficiado com a construção e pavimentação da rodovia AP-010, que liga a sede do município à vila – sendo também uma importante via de interligação com outras regiões do Estado.

E também da Ponte da Integração Washington Elias dos Santos que contribui para o desenvolvimento social, econômico, cultural e turístico da região, interligando o eixo metropolitano composto pelos municípios de Macapá, Santana e Mazagão. A sede do município também recebeu diversos investimentos, dentre eles, 15 km de mobilidade urbana.

Mazagão Velho

Em 1770, chamada de Vila de Nova Mazagão, o então distrito de Mazagão Velho foi fundado a mando da Coroa Portuguesa. A região foi povoada por famílias vindas de uma cidade do Marrocos, que possuía o mesmo nome. Na cidade, cristãos e mouros guerreavam porque a igreja católica portuguesa impunha, no país africano, o cristianismo.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Marcelo Loureiro/Secom

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá