sexta, 22 de março de 2019 - 17:51h - 1623
Governo inicia entrega de mosquiteiros e promove ações de combate à malária
Treinamento dos agentes de endemias para instalação dos acessórios inicia na quarta-feira, 27, em Porto Grande.
Por: Júlio Miragaia
Foto: Nathan Zahlouth / SVS
Gestores dos municípios com maior incidência da doença em 2018 formalizaram recebimento dos mosquiteiros nesta sexta-feira

O Governo do Amapá iniciou na manhã desta sexta-feira, 22, a entrega de 50 mil mosquiteiros impregnados de inseticida, destinados aos três municípios com maior incidência de malária no Estado durante o ano passado. Gestores de Porto Grande, Santana e Mazagão foram recebidos na Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) para alinhar o cronograma de ações que inicia na próxima semana, com capacitações voltadas aos agentes de endemias e ações de educação.

Santana será o município que receberá o maior quantitativo dos acessórios, com 35 mil unidades, sendo 29,4 mil mosquiteiros cônicos (para cama) e 5,6 mil para rede. Os outros dois municípios receberão 7,5 mil unidades cada, sendo 6,3 mil cônicos e 1,2 mil para rede. De acordo com o superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia, a entrega dos mosquiteiros impregnados ocorre a partir da tabela de controle à malária, que é fornecida pelo Ministério da Saúde. O gestor destacou que a partir do uso dos mosquiteiros é possível minimizar em até 50% as infestações nas regiões.

“Hoje nós temos três municípios prioritários que estão nessa grade de distribuição dos mosquiteiros. Num primeiro momento, o Amapá recebeu os 50 mil mosquiteiros para ter essa instalação nas residências e nos locais prioritários”, destacou Malafaia.

O superintendente da SVS explicou também sobre a importância do reforço na prevenção, política de saúde que vem garantindo resultados positivos ao Estado no combate a diversas doenças e vírus.

“Não é simplesmente a entrega dos mosquiteiros. É mais do que isso, é um processo todo de treinamento de equipes, de prevenção e de controle da malária. Com a instalação, vem todo um pacote de medidas. Essa é uma estratégia utilizada de forma exitosa pelo Ministério da Saúde no combate à malária”, complementou o titular da Vigilância em Saúde do Estado.

O prefeito do município de Porto Grande, José Maria Bessa de Oliveira, avaliou como fundamental o reforço que o governo disponibiliza à prefeitura. Ele falou da importância da contratação dos agentes de endemias no último período e que o Município já teve uma experiência de redução dos casos de malária, através do uso dos mosquiteiros impregnados. 

“Em Porto Grande tivemos uma experiência com mosquiteiro impregnado que deu certo, começando com 500 unidades. Agora, com um quantitativo maior, conseguiremos atender a população com qualidade. Começaremos em uma comunidade que representa o maior foco de malária, que é o garimpo do Vila Nova”, frisou Bessa.

Dados

De acordo com dados do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica (Sivep), do Ministério da Saúde, o Amapá totalizou 14.291 casos de malária notificados em 2018. No ano anterior, foram confirmados 14.466.

O município de Mazagão teve maior incidência da doença, com 2.845 confirmações. Em seguida, Santana teve 2.811 pessoas diagnosticadas com malária. Porto Grande foi o terceiro município com maior índice de infestação com 2.257 casos.

Capacitações

Durante a reunião com os municípios, ficou acertado que as capacitações ofertadas pela Vigilância em Saúde do Estado iniciarão na próxima quarta-feira, 27, em Porto Grande.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Nathan Zahlouth / SVS

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá