quarta, 19 de dezembro de 2018 - 15:09h - 396
Amapá retira de circulação 574 kg de frutas e verduras suspeitas de hospedarem praga
Fiscalizações contra a mosca da carambola ocorreram nos principais portos do Estado, assim como no Aeroporto Internacional de Macapá.
Por: Ailton Leite
Foto: Diagro
O limão, uma das frutas bastante consumidas para fazer suco ou lavar comidas estava entre os alimentos apreendidos na fiscalização

A Agência de Inspeção e Defesa Agropecuária do Amapá (Diagro) tirou de circulação 574 quilos de frutas e verduras com suspeita de hospedarem a mosca da carambola. As apreensões aconteceram durante as fiscalizações realizadas pelo órgão em portos da capital e do município de Santana, além do Aeroporto Internacional de Macapá, no mês de novembro. A fiscalização foi educativa e repressiva para combater a saída de produtos hospedeiros da mosca da carambola.

O balanço parcial aponta que a maior apreensão aconteceu no Aeroporto de Macapá, onde as ações resultaram em 314 quilos de frutas apreendidas com 118.115 passageiros fiscalizados. Já nas ações realizadas nos portos da capital e do município de Santana, 41 embarcações foram abordadas, resultando na apreensão de 13 quilos de produtos que apresentavam o risco de contaminação. Houve, ainda, a apreensão de 199 quilos de frutos que foram reprovados pelos técnicos da Diagro.

Segundo o diretor-presidente da Diagro, José Renato Ribeiro, a maior parte dessas apreensões aconteceu na rampa do Santa Inês, em Macapá, de onde partem embarcações, principalmente, para os municípios de Afuá e Chaves, no Pará, locais que não apresentam foco da mosca da carambola.

“Montamos uma estratégia que priorizou os horários de saídas de embarcações e intensificamos as fiscalizações e conseguimos evitar que uma grande quantidade de frutos suspeitos de hospedarem a praga, deixasse o Estado”, destacou Ribeiro, acrescentado que as fiscalizações continuam, porém, de forma surpresa e em horários e locais diferenciados.

O trabalho contou com a parceria da Polícia Militar e da Capitania dos Portos do Amapá que acompanharam as equipes da Diagro nas abordagens às embarcações no meio do rio.

A ação se desenvolveu após uma resolução expedida pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), depois do surgimento de dois focos da praga registrados nas cidades de Melgaço e Breves, interior do Pará. E também integra o conjunto de ações executadas em parceria com a Superintendência Federal de Agricultura no Amapá (SFA), que já resultaram na redução de aproximadamente 60% da mosca no Estado.

Trânsito de animais

Além das fiscalizações de combate à mosca da carambola, a Diagro intensificou ações de controle do trânsito de animais e produtos de origem animal e vegetal no Porto do Grego e canais do Matapi e Elesbão, em Santana, e no Porto do Céu, no distrito do Coração em Macapá.

Nas ações intensificadas no mês de novembro, foram vistoriadas 14 embarcações vindas do Pará. Os 260 bubalinos que entraram no Amapá por essas embarcações foram fiscalizados e liberados, assim como 300 kg de queijo artesanal, 1.000 kg de pescado, 10 quilos de camarão salgado e 30 kg de frango congelado.

Produtos de origem vegetal como banana, abacaxi, maçã, acerola entre outras frutas também foram fiscalizadas pela Diagro com o apoio da Policia Militar e da Capitania dos Portos.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá