terça, 19 de novembro de 2019 - 21:55h - 1270
Combate à violência contra a mulher será reforçado em '16 Dias de Ativismo'
Programação lançada pelo Governo do Amapá acontece de 19 de novembro a 10 de dezembro, com mais de 25 ações integradas e instituições envolvidas.
Por: Alice Valena
Foto: Jose Baia
Lançamento da campanha aconteceu nesta terça-feira, 19

Empoderamento, luta, prevenção, sensibilização e empreendedorismo. As palavras chaves norteiam a campanha “16 Dias de Ativismo – juntos pelo fim da violência contra as mulheres”, lançada pelo Governo do Amapá, nesta terça-feira, 19, no auditório do Sebrae. A campanha é coordenada pela Secretaria Extraordinária de Política para Mulheres (Sepm), e acontece em alusão à lei de autoria da deputada estadual Marilia Góes.

Trata-se de uma ação a que o Amapá está inserido, uma campanha forte e massificadora que tem o objetivo de mobilizar a sociedade amapaense, ampliando o espaço de debate e prevenção.

Segundo dados da Polícia Civil do Amapá, neste ano, em Macapá, houve 18 tentativas de feminicídio e 3 casos consumados.

A campanha “16 Dias de Ativismo” abordará, no período de 19 de novembro a 10 de dezembro, com mais veemência, os casos de violência doméstica e feminicídio, com marchas símbolos da luta contra esse tipo de crime, em todos os municípios. Em cada localidade, o ato receberá o nome de uma mulher vítima de feminicídio, como em Laranjal do Jari, que tem a Marcha da Maria de Nazaré Mineiro, e em Cutias, onde foi criada a Marcha das Ducivaldas.

Presente em todos os movimentos e ações de luta pelas causas das mulheres, Raimunda Coutinho, mais conhecida como “Cotinha”, empreendedora de 51 anos, diz sentir-se acolhida com as campanhas.

“Essa campanha toda, além da luta para combater a violência, destaca os mais variados movimentos de mulheres que estão neste estado. A gente se sente valorizada. Temos que gritar para o Amapá, para o Brasil, para o Mundo, que as mulheres não podem mais morrer assim”, falou Cotinha.

Durante a programação, também haverá rodas de conversas, palestras, seminários e capacitações, todos para públicos diferentes com abordagens de desconstrução do machismo, sexismo e preconceito, além da capacitação da Rede de Atendimento à Mulher (RAM), que objetiva o fortalecimento desta rede integrada de órgãos que a compõem, como as delegacias gerais, delegacias de mulheres, Politec, hospitais e secretarias.

“Nessa extensa programação, vamos, sobretudo, fortalecer a Rede de Atendimento à Mulher, e movimentar nossos movimentos sociais com diversas ações voltadas para públicos específicos”, disse a secretária Extraordinária de Política para Mulheres, Renata Apóstolo Santana. Ela apresentou a programação da campanha, no auditório do Sebrae. 

Campanha

As ações principais inseridas nos “16 Dias de Ativismo” vão buscar fortalecer a política pública de enfretamento à violência com a capacitação da Rede de Atendimento à Mulher, nos dias 4 e 5 de dezembro, pelo Tribunal de Justiça do Amapá.

A campanha do Laço Branco – Luta dos homens pelo fim da violência contra as mulheres será no dia 6 de dezembro.

Com a Lei de Importunação Sexual completando um ano, a equipe da Sepm fará uma ação simultânea em todo o estado, percorrendo bares, boates e restaurantes, com a ação “Ei, Moça!”, projeto que visa coibir a importunação sexual. Caso a mulher esteja se sentindo ameaçada nesses ambientes, cada bar terá um código, e avisará o responsável pelo estabelecimento. Assim, esta mulher poderá ir embora com o auxílio necessário.

E, para finalizar, no dia 10 de dezembro, os órgãos que compõem a Rede de Atendimento à Mulher receberão um selo-placa fixado, como órgão oficial que compõe a RAM. 

Confira aqui a programação oficial.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

José Baia

Sepm

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá