quinta, 19 de setembro de 2019 - 15:24h - 894
Saúde passa por reestruturação para otimizar processos de compra de medicamentos
Gestão trabalha em parceria com o Conass, na elaboração de um fluxograma que melhore o processo de compras, em especial, de medicamentos.
Por: Elmano Pantoja
Foto: André Rodrigues/Sesa
Técnicos passam por oficina com membros do Conass

Técnicos de setores específicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) estão reunidos com membros do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), para aprimorar processos administrativos que envolvem contratos e compras, em especial, de medicamentos. A intenção é elaborar um novo fluxograma de aquisição, de modo a otimizar e tornar mais eficientes as etapas do processo de compra.

A medida faz parte de um conjunto de oficinas que a Sesa buscou junto ao Conass, através do Programa de Apoio às Secretarias Estaduais de Saúde (Pases). Tornar o processo de compra mais eficiente é um dos pontos de reestruturação gerencial da Sesa, que visa qualificar a equipe técnica de setores, como licitação, contratos e convênios, procuradoria de assessoramento à saúde, bem como os demais que envolvem a coordenadoria administrativa, para que cada uma das etapas do processo de aquisição, seja melhorada.

"Trabalhar uma reestruturação gerencial é primordial, porque o nosso estado tem certas peculiaridades que acabam dificultando a compra, principalmente, de medicamentos, e temos que tornar esse processo mais eficiente. Isso nos possibilita gerenciar de uma forma melhor, diminuir a burocracia e manter nossa rede sempre bem abastecida", reforçou a secretaria adjunta de Gestão à Saúde, Clélia Gondin.

A oficina, que iniciou nesta quinta-feira, 19, e segue por mais um dia, terá apresentação de um diagnóstico situacional, discussões em grupo, atualização de legislação que envolve o processo de compra, e definição de um termo de referência para aquisição. De acordo com a assessora técnica do Conass, Lore Lamb, entender a importância de cada etapa setorial é necessário para dar celeridade ao processo.

"Trabalhar a disponibilidade de medicamentos é algo que tem impacto diretamente na população, e, por isso, todos os técnicos por onde passam as tramitações devem saber a importância do trabalho. Fazer esse intercâmbio entre os próprios setores também facilita compreender melhor o processo para dar agilidade a ele", ressaltou Lamb.    

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá