sexta, 18 de setembro de 2020 - 17:22h - 981
'Uma rede forte para um atendimento eficaz!' foi o tema de 1º Webinário da Rede de Atendimento à Mulher
Live foi acompanhada por aproximadamente 100 profissionais do psicossocial de diversos órgãos que compõem a RAM, com a parceria do Tjap
Por: Alice Valena
Foto: Alice Valena
As pautas foram direcionadas para a articulação e formação adequada e humanizada da RAM

Qualificar, unificar e humanizar são alguns dos propósitos fundamentais perpassados hoje no 1º Webinário de Formação da Rede de Atendimento à Mulher (RAM), com o tema: "Uma Rede Forte Para Um Atendimento Eficaz!". O seminário na web foi acompanhado por aproximadamente 100 profissionais do psicossocial de diversos órgãos que compõem a RAM, entre estado, municípios, Legislativo e Poder Judiciário, com a parceria do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap).  

As pautas foram direcionadas para a articulação e formação adequada e humanizada da RAM, já que a mulher vítima de violência doméstica passa por instituições que são portas de entrada como delegacias e hospitais, mas, também por outros locais de suporte e acolhimento como a Secretaria Extraordinária das Mulheres e seus centros, além da retaguarda como outras secretarias e instituições municipais.  

Organizações sociais e também o Poder Judiciário, como pontuou o presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, desembargador João Lages, que realizou a abertura do evento.  

“Necessitamos elaborar o melhor protocolo possível para atender essas mulheres vítimas de violência doméstica e, é claro, o ideal seria que nenhuma delas tivesse esse dissabor da prática ilícita e nociva a sociedade”, enfatizou o desembargador.

 
Para a secretária Extraordinária de Políticas para Mulheres, Renata Apóstolo, o Webinário potencializa a institucionalização do papel de cada órgão inserido na Rede de Atendimento à Mulher (RAM). E frisa que esta mulher no final de todo o fluxo de atendimento deve sair mais fortalecida, pois foi bem acolhida em todo o processo.  

A gestora também deu informações sobre a Cartilha da Rede de Atendimento à Mulher, que está em fase final de produção e logo estará sendo distribuída em todo o estado do Amapá.

“A cartilha da Rede de Atendimento à Mulher será lançada em breve e, temos certeza que vamos alcançar as mulheres dos pontos mais longínquos do Amapá. Através desse meio de comunicação as mulheres terão conhecimento de como e onde buscar ajuda caso passem por uma situação de violência doméstica”, explicou Renata Apóstolo.


A cartilha, que é mais um mecanismo de ajuda e enfrentamento, estará disponível em todos os órgãos que compõem a RAM nos municípios como, delegacias, centros de ajuda à mulher, órgãos de assistência social e saúde.

O 1º Webinário de Formação da Rede de Atendimento à Mulher Vítima de Violência também contou com as palestras do desembargador Carmo Antônio de Souza, corregedor-geral de Justiça e coordenador da Política Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar. O magistrado pontuou toda a história do Judiciário frente o combate a violência doméstica e relembrou a história de Maria da Penha que dá o nome à Lei 11.340/2006.  

Também contribuíram com o evento, a assistente social do Núcleo de Proteção Especial da Secretaria de Inclusão e Mobilização Social, Maiara Cristina; e a psicóloga Juliana de Castro, abordando sobre o papel da assistência social perante o acolhimento dessas mulheres vítimas de violência.  

O titular do Juizado Especial da Violência Doméstica da Comarca de Macapá, juiz Normandes Souza, e a titular do Juizado Especial da Violência Doméstica da Comarca de Santana, juíza Michele Farias, também participaram do Webinário.

A secretária Renata Apóstolo ressaltou que outros momentos, como este, precisam ocorrer envolvendo também os setores da Segurança Pública.

“Pode parecer utopia tudo que abordamos aqui, mas se faz necessária esta luta contínua de combate a violência contra a mulher”, finalizou a secretária.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá