terça, 17 de dezembro de 2019 - 11:34h - 4136
Políticas de saneamento para mulheres ribeirinhas é tema de conferência
Programação da Funasa com apoio do Governo do Estado iniciou nesta terça-feira, 17, no Museu Sacaca, em Macapá.
Por:
Foto: Philippe Gomes
Programação busca mudar a realidade de milhares de mulheres que vivem na precariedade sanitária.

Com apoio do Governo do Amapá, a superintendência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) iniciou na manhã desta terça-feira, 17, a 1ª Conferência Nacional de Mulheres no Saneamento e Saúde Ambiental, no Museu Sacaca, na zona Sul de Macapá.

A proposta do encontro é debater e garantir políticas para acesso ao saneamento em prol da saúde de ribeirinhas, extrativistas e agricultoras. De acordo com dados da Funasa, cerca de 27 milhões de mulheres vivem na precariedade sanitária.

Segundo a diretora do departamento de Saúde Ambiental da Funasa, Deborah Roberto, esse número representa uma a cada quatro mulheres no país, o que interfere em indicadores como saúde, educação e bem-estar dessa população.

“Nós não podemos ser livres enquanto temos mulheres com latas d’água na cabeça. Precisamos de sororidade, saber o que essas mulheres estão passando, as dificuldades e ajudá-las”, disse.

Para a secretária Extraordinária de Políticas para Mulheres, Renata Apóstolo, a discussão do tema e a troca de informações entree órgãos responsáveis e esse público são fundamentais para mudar a realidade.

“Discutir o saneamento básico para as mulheres ribeirinhas, nos assentamentos, que estão distantes da capital é focar na saúde e na qualidade de vida”, destacou Renata.

A agricultora Eliete Miranda veio da comunidade rural São Pedro dos Bois, que fica a 70 quilômetros de Macapá. Atualmente com sistema de água encanada, ela lembra das dificuldades quando precisava carregar água do poço até a casa da família.

“Era cansativo e demorava muito. Com o sistema que temos, melhorou o nosso consumo e facilitou o trabalho na agricultura. Precisamos levar isso para outras mulheres”, disse.

A conferência segue até quarta-feira, 18, no Monumento Marco Zero, um dos maiores pontos turístico da capital, que também é, localizado na zona sul.

Veja o restante da programação:

  • 14h Palestra: O gênero do saneamento e a construção do Programa de Saneamento Brasil Rural

Palestrante: Barbarah Silva – Universidade Federal de Minas Gerais

  • 14h30 Palestra: Desafio e caminhos do Saneamento Rural: Algumas experiências em Goiás

Palestrante: Sara Duarte – Universidade Federal de Goiás

  • 15h Palestra: Mulheres rurais e o saneamento

Palestrante: Raimunda Souza – Presidente do Fórum das Mulheres do Amapá

  • 15h30 Debate com mediadores

Darcy Valadares – Funasa
Maro Souza – Governo do Amapá

Quarta-feira, 18

  • 9h Cerimônia de Encerramento: Monumento Marco Zero (Rod. JK)
  • 14h Visitas técnicas:
  1. Casa do Artesão e Fortaleza de São José de Macapá (100 vagas)
  2. Quilombo Curiaú (70)
  3. Salta-Z na comunidade em Rio Banha (30 vagas)

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Philippe Gomes/Secom

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá