terça, 17 de setembro de 2019 - 11:52h - 1011
Vacinação contra febre aftosa no Amapá já começou e vai até 15 de novembro
Produtores tem até o dia 25 de novembro para declarar vacinação sob pena de sofrer sanções.
Por: Ailton Leite
Foto: Marcelo Loureiro/Secom
A vacina deste ano deixa de ser trivalente e passa a ser bivalente, como parte do plano de ação para eliminar a imunização em 2021

Começou no último domingo, 15, e segue até o dia 15 de novembro, a campanha de vacinação contra a febre aftosa no Amapá. Além de vacinar o rebanho, o produtor precisa declarar a vacinação na Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro). A declaração é obrigatória e o produtor tem até o dia 25 de novembro para vacinar o seu rebanho sob pena de sofrer sanções, como ser impedido de transitar e comercializar animais e pagar multas.

A vacina deste ano terá mudanças na dosagem, que deixa de ser trivalente e passa a ser bivalente. “Os animais passam a ser imunizados com dois mililitros e, não com cinco, como em anos anteriores. Essa mudança faz parte de uma estratégia do plano de ação para a eliminar a vacina que deverá acontecer a partir de 2021”, destacou a coordenadora da campanha contra a febre aftosa, Gicelia Miranda.

Ela ressalta que o produtor que deixar de vacinar seu rebanho estará sujeito ao pagamento de multa no valor de R$ 40,50, por animal. Já aquele que vacinar e deixar de declarar a vacinação dentro do prazo, poderá ser multado em R$ 67,50, por animal.

A coordenação da campanha ressalta que não basta somente vacinar. O produtor precisa, obrigatoriamente, declarar esta vacinação.

A expectativa da Diagro é que o Amapá imunize 97% do seu rebanho. Atualmente o Estado possui 291.303 cabeças de bubalinos, sendo o segundo maior rebanho do país e, 53.605 cabeças de bovinos, distribuídos em 1.944 propriedades ativas.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá