segunda, 17 de junho de 2019 - 10:07h - 3385
Eventos sociais e culturais marcam o Dia Estadual do Marabaixo, em Macapá
Rodas de conversas, debates, ações sociais e muita caixa rufando para celebrar a data instituída por lei como sendo o dia 16 de junho.
Por: Gabriel Penha
Foto: Gabriel Penha/Seafro
Festeiros celebram o Dia Estadual do Marabaixo, no grupo Dica Congó

O domingo, 16, foi especial nos barracões que integram a programação do Ciclo do Marabaixo 2019. Na data em que se comemora o Dia Estadual do Marabaixo, programações sociais, rodas de conversas, apresentação de estudantes e, claro, muita caixa rufando.

No grupo Raimundo Ladislau, no bairro do Laguinho, debates que envolveram políticos, movimentos socais e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Na pauta, a implementação de políticas públicas, ações de salvaguarda e projetos, através de emendas parlamentares, para o fortalecimento da maior manifestação cultural do Amapá.

As rodas de conversas também aconteceram no barracão Gertrudes Saturnino, sede do grupo Berço do Marabaixo, no bairro Santa Rita (Favela). Integrantes do grupo fizeram, no sábado, 15, uma ação social com distribuição de sopa em uma área periférica no bairro dos Congós, zona sul de Macapá. Segundo a representante da associação cultural, Valdinete Costa, uma forma de mostrar o lado social e solidário dos marabaixeiros.

No grupo Dica Congó, a programação especial foi coroada com uma rodada de marabaixo. A anfitriã, Elísia Congó, disse que o marabaixo “é resistência e nossa tradição maior”.

A data

A data de 16 de junho é o Dia Estadual do Marabaixo por conta do Projeto de Lei nº 0049/10, do falecido deputado estadual Dalto Martins. A data foi escolhida para homenagear a Santíssima Trindade. Aprovado pela Assembleia Legislativa, a lei foi sancionada em 2010.

Fomento

Reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em novembro de 2018, o marabaiaxo recebe apoio do Estado. Para a realização do ciclo 2019, o Governo do Amapá investiu R$ 130 mil, divididos igualmente entre os grupos realizadores.

Marcados pelo culto ao Divino Espírito Santo e à Santíssima Trindade, os festejos seguem até o chamado Domingo do Senhor, primeiro domingo após a celebração de Corpus Christi - este ano, dia 23 de junho, próximo domingo.

Na programação, ainda constam missas, ladainhas, retirada dos mastros pelos grupos, bailes e jantares e demais rituais que se encerram com as derrubadas dos mastros.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Gabriel Penhas/Seafro

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá