quarta, 16 de maio de 2018 - 09:07h - 396
Governo já distribuiu 114 mil litros de água potável aos afetados pela cheia no Jari
Defesa Civil apresentou ao governador Waldez Góes, que se encontra na região, os números atualizados das vítimas e as ações de governo no município.
Por: Phillippe Gomes
Foto: Secom/GEA
A cheia do rio atinge cerca de 8,7 mil pessoas que recebem auxílio dos órgãos governamentais que compõem a força-tarefa

A Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) já distribuiu 114,8 mil litros de água potável às famílias atingidas pela cheia no município de Laranjal do Jari, na região sul do Amapá, onde o nível do Rio Jari voltou a subir, chegando a 2,76 metros acima do nível normal, às 6h desta quarta-feira, 16. A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cedec) apresentou ao governador do Estado, Waldez Góes, presente no município desde a manhã desta quarta, os números atualizados das vítimas.

Oito bairros foram atingidos diretamente pela enchente. Os mais afetados são: Centro, Três Corações e Malvinas. A cheia do rio atinge cerca de 8,7 mil pessoas, que recebem auxílio dos órgãos governamentais que compõem a força-tarefa desde que a Prefeitura de Laranjal do Jari decretou Situação de Emergência na região.

“Estamos aqui unidos com a prefeitura, dando toda a assistência para os moradores. Ainda tem muito a ser feito e mobilizamos toda a nossa equipe para auxiliar os afetados”, anunciou o governador, ao informar que a Secretaria de Estado de Transportes (Setrap) irá revitalizar vias que foram danificadas pela força das águas, como a Avenida Tancredo Neves e Rua Rio Branco.

Durante todo o feriado de Cabralzinho, 15 de maio, as equipes de governo deram auxílio no transporte das famílias para abrigos e casas de parentes. Além disso, as equipes da Secretaria de Estado da Inclusão e Mobilização Social (Sims) estão cadastrando as pessoas atingidas, para receberem ajuda do governo do Estado.

“De acordo com o último levantamento, 24 famílias estão desabrigadas. Elas foram remanejadas para a Escola Estadual Mineko Hayashida. Outras 92 famílias estão desalojadas, o que dá 414 pessoas em casas de parentes ou residências alugadas”, informou o coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, coronel Wagner Coelho.   

Segundo dados do relatório da Defesa Civil, foram registrados sete acidentes com animais peçonhentos, três casos de hepatite, cinco pessoas com pneumonia e 827 casos de diarreia grave. A cheia afetou também as aulas no município. Quatro escolas municipais e quatro estaduais tiveram danos materiais, após a última elevação do Rio Jari.

Ajuda humanitária

O governo do Estado já está recebendo a ajuda humanitária encaminhada pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional para as pessoas afetadas pela inundação no município de Laranjal do Jari.

Os primeiros kits de ajuda devem atender, pelo menos, 1,9 mil famílias, de acordo com levantamento realizado em abril. Os kits são compostos de cestas básicas, material de limpeza e de higiene pessoal, água mineral, colchões e kits dormitórios, além de itens específicos para crianças, idosos e pessoas com deficiência.

Todo o material está sendo separado e catalogado na quadra do Corpo de Bombeiros, em Macapá, e será encaminhado para Laranjal do Jari, de balsa, ainda nesta semana.

O pedido ao governo federal foi feito pela Cedec, no dia 16 de abril. A confirmação ocorreu no início de maio, após articulação do governador do Amapá, Waldez Góes, e do deputado federal Cabuçu Borges.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá