terça, 16 de abril de 2019 - 17:12h - 3224
Aplicativo Caça ao Mosquito está disponível nas plataformas IOS e Android
O jogo consiste em executar tarefas, da sessão “cuidados”, para aumentar a pontuação e se manter no topo do ranking de competidores.
Por: Elder de Abreu
Foto: Irineu Ribeiro / Secom
Aplicativo foi planejado para ter maior interatividade com os usuários, ao mesmo tempo em que informa sobre as doenças e como preveni-las

O aplicativo que une diversão e trabalho para reduzir índices de dengue, zika chikungunya já está disponível. Criado pelo Governo do Estado do Amapá (GEA), o jogo Caça ao Mosquito pode ser encontrado nas plataformas Play Store e Apple Store, que atendem aos sistemas operacionais de celular IOS, para iphones, e Android, para smartphones. Basta pesquisar o nome do app – “Caça ao Mosquito” –, baixar e instalar.

O jogo consiste em executar tarefas, da sessão “cuidados”, para aumentar a pontuação e se manter no topo do ranking de competidores. Para isso, o jogador deve cumprir as tarefas estabelecidas no app. Como na vida real, o vilão é o mosquito Aedes aegypti.

Essas missões que o usuário deve cumprir vão desde ler informações sobre as doenças a postar denúncias de focos do mosquito Aedes da sua cidade – válido para os 16 municípios do Estado do Amapá. Quanto mais tarefas cumpridas, mais pontos.

Durante o jogo, o usuário tem aceso a informações sobre sintomas, cuidados e localizações das unidades municipais de saúde de todas as cidades amapaenses. Antes de jogar, o usuário deve fazer um rápido cadastro, com dados de nome, e-mail e telefone. Todo dia tem-se uma tarefa a fazer, e toda tarefa é pontuada.

O Caça ao Mosquito foi desenvolvido pela Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) em conjunto com o Centro de Processamento de Dados do Amapá (Prodap). Chama a atenção a concepção da funcionalidade do joguinho e a interface lúdica, confeccionada especialmente para atrair o público infantil e jovem, explicou o diretor-presidente do Prodap, Lutiano Silva.

Segundo ele, tecnologias de mercado foram aplicadas para a confecção do software, como a unidade mobile, angular e postgresql, entre outras. O Caça ao Mosquito tem mais funcionalidades que o antigo app lançado pelo GEA, o “Detona Aedes”, que ainda está disponível nas plataformas, mas deverá ser retirado em breve.

Segundo Lutiano Silva, o novo app foi planejado para ter maior interatividade com os usuários, ao mesmo tempo em que informa sobre as doenças e como preveni-las.

O aplicativo tem recursos de geolocalização. Quando uma tarefa do jogo é a postagem da foto de um foco do Aedes, por exemplo, o endereço de onde a imagem foi feita pode ser referenciado por GPS do Google Maps. Esta informação é guardada pelos gerenciadores do app e é ela que interessa para o verdadeiro objetivo do jogo.

Monitoramento

As informações fornecidas pelo app, enquanto os usuários se divertem jogando, geram relatórios, cujos dados são enviados para a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), que compila as informações e direciona aos municípios de todo o Estado, para que eles possam nortear as ações contra o Aedes.

“Agora o usuário pode aprender interagindo, pois é um jogo e exige cumprimento de tarefas. Enquanto ele joga, vai absorvendo uma gama de informações sobre as doenças e ajuda a fornecer outras informações para o monitoramento da cidade, onde estão os focos e assim o poder público pode elaborar com mais consistência de dados as suas ações pontuais contra o mosquito, que é o vilão no jogo e vida real”, explicou o diretor-presidente do Prodap.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá