terça, 15 de outubro de 2019 - 13:12h - 643
Mais de 160 mil pessoas são beneficiadas, em 10 anos, com distribuição de alimentos
Com 80 feiras realizadas em 2019, o PPA envolveu 427 agricultores e beneficiou 150 entidades assistenciais.
Por: Ailton Leite
Foto: Phillipe Gomes/Secom
Agricultores familiares vendem seus produtos ao Governo, que os alimentos às entidades assistenciais e filantrópicas

Com 10 anos de atuação, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), gerido pelo Governo do Estado e coordenado pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap), já beneficiou 162.111 mil pessoas com a distribuição de produtos agrícolas direto a entidades assistenciais.

De acordo com o diretor-presidente do Rurap, Hélio Dantas, o PAA é uma ação do governo federal oriundo do programa Fome Zero, atualmente desenvolvido pelo Ministério da Cidadania. O objetivo é a inclusão social e produtiva de agricultores familiares através da aquisição dos alimentos e sua distribuição para entidades filantrópicas, escolas, visando atender às necessidades de pessoas em vulnerabilidade alimentar e nutricional.

“Nesses 10 anos conseguimos adquirir produtos com recursos da ordem de R$ 15 milhões, atendendo mais de 3 mil agricultores familiares, 1.404 entidades sociais que ajudaram mais de 162 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social e nutricional”, destacou o diretor.

O programa busca atender, preferencialmente, agricultores das populações tradicionais, como extrativistas, indígenas, quilombolas, assentados da reforma agrária e pescadores artesanais. Nas feiras realizadas pelo Rurap são adquiridos aproximadamente 60 produtos alimentícios que variam de frutas, hortaliças, pescado, derivados da mandioca, produtos oriundos do extrativismo, entre outros, ofertados de acordo com o período da safra de cada região.

“Os produtos beneficiam, sobretudo, crianças e idosos que têm carência nutricional e que precisam desses alimentos adquiridos através do programa”, ressaltou Dantas.

O programa atende todos os municípios e está dividido em 18 centrais de atendimentos, sendo uma em cada município e outras duas em São Joaquim do Pacuí e no arquipélago do Bailique. Essa divisão foi pensada visando beneficiar produtores e entidades dessas localidades que, devido à distância da capital, não teriam como participar das feiras em Macapá.

“Temos inúmeros depoimentos de agricultores relatando que através da renda oriunda do programa puderam melhorar de vida, ajudar na formação acadêmica dos filhos e adquirir bens e objetos. O programa tem um ponto importante: a garantia de que o produtor vai comercializar seus produtos e receber por isso”, acrescentou.

PAA em 2019

Para este ano o programa conta com recursos da ordem de R$ 1,5 milhões para investimentos na aquisição de alimentos. A estimativa é de compra de 348 toneladas de produtos oriundos da agricultura familiar.

A previsão é que sejam realizadas 109 feiras. Oitenta delas já aconteceram, atingindo mais de 276 toneladas de produtos de 427 agricultores credenciados. Neste ano, 150 entidades já foram beneficiadas com a distribuição dos alimentos, atendendo mais de 31 mil pessoas.

A próxima feira do PAA, em Macapá, está marcada para esta quarta-feira, 16, na praça Veiga Cabral, no Centro da capital. O evento conta com parceria do Conselho de Alimentação Escolar do Estado do Amapá (CAE/AP).

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá