quarta, 15 de julho de 2020 - 16:58h - 628
Após vencer a covid-19, paciente fantasiado recebe alta e faz pedido de casamento
Luiz é mais uma das 163 altas do segundo espaço montado pelo Governo do Amapá para tratamento exclusivo de pacientes com o novo coronavírus.
Por: Janine Cruz .Colaboradores: Helmiton Prateado
Foto: Arquivo IBGH
O pedido de Clewton para as equipes de profissionais que o assistiram e participaram de sua alta foi para que estivesse caracterizado como Wolverine.

O vigilante Luiz Clewton da Silva Pereira é um vencedor com espírito de guerreiro e fã de super-heróis. O paciente de 46 anos recebeu alta vestido à caráter como Wolverine – personagem dos quadrinhos e cinema – na terça-feira, 14, após onze dias de internação no Centro de Atendimento Covid 2, localizado na Maternidade Bem Nascer, zona norte da capital.

Luiz é mais uma das 163 altas do segundo espaço montado pelo Governo do Amapá para tratamento exclusivo de pacientes com o novo coronavírus. Desde o início das atividades, há pouco mais de dois meses, já foram atendidos 254 pessoas e atualmente 15 pacientes estão em tratamento no centro.

Os pacientes que vencem a doença recebem uma atenção diferenciada e humanizada, assim como todo atendimento desde a chegada no Covid 2.

“Temos a intenção de satisfazer as vontades de nossos pacientes dentro do possível e isso faz parte de nosso princípio de prestar uma atenção humanizada em todos os sentidos”, comentou a diretora multiprofissional dos Centros Covid 1, 2 e 3, Lorena Mota.

O pedido de Clewton para as equipes de profissionais que o assistiram e participaram de sua alta foi para que estivesse caracterizado como Wolverine, personagem de sua preferência. A alta foi tomada de emoção e continuou, quando ao rever sua família, pediu à companheira, Kelly Cristina Souza Lima, para oficializar a união do casal.

Kelly conta que Clewton já havia feito esse pedido formal de casamento após a tragédia do naufrágio do navio Anna Karolina III, quando viveu um grande drama com a perda de três pessoas da família, entre elas a própria mãe. Após 22 anos vivendo juntos ele quer formalizar a união. Os dois têm duas filhas e uma neta.

“Estou noiva e ele enrolando pra casar. Agora isso vai acontecer!”, brinca a esposa.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá