quarta, 13 de novembro de 2019 - 12:36h - 1282
Apoio a usuários de drogas é fortalecido com eleição de membros do Conen
Representantes da sociedade civil organizada foram integrados ao Conselho, que tem a missão de elaborar e acompanhar políticas públicas para resgatar vidas.
Por: Rita Torrinha
Foto: Netto Lacerda
Quatro entidades representantes da sociedade civil organizada vão integrar primeira composição do Conen Amapá

Entidades representantes da sociedade civil organizada foram eleitas para compor o Conselho Estadual de Prevenção, Tratamento, Fiscalização e Repressão do Uso Indevido de Substâncias Psicoativas (Conen/AP). O processo ocorreu na manhã desta quarta-feira, 13, no gabinete da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública do Amapá (Sejusp).

Das seis vagas disponíveis para a sociedade civil, somente quatro foram preenchidas para integrar a primeira composição do conselho. São elas: Fazenda Esperança Marco Lívia, Ministério da Missão Mundial, Monte Tabor e Casa de Apoio O Peniel.

Criado pela Lei Estadual nº 721/2002, o Conselho é composto por 18 membros, titulares e suplentes, dentre os quais seis representam a sociedade civil organizada e os demais, instituições como universidades, Ministério Público, órgãos da segurança pública, educação, assistência social, dentre outros.

Obedecendo aos trâmites do processo, os conselheiros serão empossados pelo governador Waldez Góes e a partir daí terão a missão de elaborar, coordenar, acompanhar toda a política estadual de prevenção e tratamento de usuários de substâncias psicoativas, e também de repressão ao tráfico dessas substâncias. O mandato é de dois anos.

O titular da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e presidente do Conselho, Carlos Souza, reforçou a importância do Conen como ferramenta de apoio à reintegração de pessoas à sociedade por meio da educação e apoio social.

“Temos de estar cientes do direcionamento que temos que ter em relação à prevenção, repressão, educação. Existem linhas de crédito que podem ser acessadas para dar suporte a projetos e ações e uma série de atividades que são possíveis por meio do Conselho. São 18 pessoas para planejarem e focarem em resultados”, pontuou.

Os membros do Conselho Estadual de Prevenção, Tratamento, Fiscalização e Repressão do Uso Indevido de Substâncias Psicoativas (Conen/AP) não recebem remuneração.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá