terça, 13 de março de 2018 - 18:37h - 245
Governo libera linha de crédito para vítimas do incêndio no Mercado Municipal de Oiapoque
Nesta quinta-feira, 15, a equipe da Afap estará na cidade para efetivar os financiamentos, que podem ser pagos em 36 meses. Juros são os mais baratos do mercado
Por: Elder de Abreu
Foto: Maksuel Martins
Fomento do governo vai permitir que os empreendedores possam recomeçar os negócios, destruídos pelo fogo

O Governo do Estado vai proporcionar um novo recomeço para os empreendedores que perderam quase tudo no incêndio do Mercado Municipal de Oiapoque, a 590 km da capital amapaense. Mais de 60 estabelecimentos comerciais foram atingidos no sinistro, ocorrido na madrugada do último dia 8.

Nesta quinta-feira, 15, a equipe da Agência de Fomento do Amapá (Afap) estará no Super Fácil da cidade para fazer os atendimentos individuais. Um pouco mais de 60 empreendedores tiveram os estoques de mercadorias queimados ou comprometidos – como o caso de uma farmácia, que não chegou a ser atingida diretamente pelas chamas, mas perdeu os medicamentos em razão da elevação de temperatura a que eles foram submetidos por causa do incêndio.

De acordo com o diretor-presidente da Afap, Francisco de Assis, a linha de crédito foi construída especialmente para as vítimas. Ela terá o período de carência e taxa de juros diferenciados em relação a outros financiamentos que a agência de fomento trabalha.

Normalmente, a Afap trabalha com uma carência de 75 dias. Mas, neste caso, especificamente, os empreendedores terão seis meses para começar a pagar o financiamento, que poderá ser liquidado em 36 vezes a partir do pagamento da primeira parcela. A taxa de juros é a mais barata da Afap: 2%.

“Estas condições valem para todos os empreendedores que foram prejudicados no sinistro, independentemente de serem Pessoas Físicas, MEI [Micro Empreendedor Individual] ou ME [Micro Empresa]. Eles perderam tudo, estão sem nada. Vamos ajudá-lo a recomeçar”, reforçou Assis.

Força-tarefa

A ação da Afap faz parte do Plano Assistência às Vítimas do Incêndio do Mercado Oiapoque, que o governo do Estado começou a elaborar na manhã seguinte ao sinistro. As medidas previstas são executadas por uma força-tarefa, formada por vários órgãos estaduais, em parceria com a Prefeitura Municipal, sob a coordenação do secretário de Estado do Desenvolvimento das Cidades (SDC), Alcir Matos.

O último boletim da força-tarefa informou que, na manhã desta terça-feira, 13, foram liberados 45 boxes da feira de produtos agrícolas que estavam interditados pela Defesa Civil desde o dia do incêndio, por medida de segurança.

Para esta quarta-feira, 14, está prevista a liberação de 32 espaços comerciais do Beco da Amizade. “Os empreendedores deverão atuar dentro das recomendações feitas pela perícia”, observou Alcir Matos.

No local mais atingido pelo fogo, já foram feitas as demolições das estruturas comprometidas, a retirada de toda fiação elétrica e limpeza da área diretamente afetada, de onde foram retirados os entulhos queimados. Ainda não há previsão para o fim das atividades da força-tarefa, que só deve deixar o município quando o Plano de Assistência às Vítimas for concluído.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá