quinta, 12 de setembro de 2019 - 21:00h - 1315
Setembro Amarelo: Pacientes participam de programação sobre valorização da vida
Além dos pacientes, atividades envolveram familiares, para devolver a autoestima de quem recebe tratamento nos CAPS AD e Gentileza.
Por: Elmano Pantoja
Foto: André Rodrigues / Sesa
Programação foi realizada nesta quinta-feira, 12, na Praça Floriano Peixoto, em Macapá

Para proporcionar um momento de socialização e valorização da vida, os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) para Álcool e outras Drogas, e Gentileza levaram, nesta quinta-feira, 12, pacientes e familiares para uma programação alusiva ao "Setembro Amarelo", na Praça Floriano Peixoto, em Macapá. O mês é dedicado à prevenção ao suicídio, que também atinge este público devido as consequências da dependência química e alcoólica.

A programação contou com práticas corporais, música e roda de conversa. A intenção é envolver familiares no processo de tratamento dos pacientes e, principalmente, mostrar para a sociedade que são pessoas que necessitam de apoio, em vez de serem marginalizadas. De acordo com a coordenadora do Caps AD, Carla Dutra, é preciso que esses pacientes voltem a se sentir importantes para a sociedade.

"Muitos desses pacientes sofreram com o abandono familiar e a rejeição social também contribui para que se tornem potenciais suicidas. Então, nós os trouxemos para uma programação na praça, para que se sintam valorizados, socializem, conversem e recomecem a interagir para quebrar o preconceito e mostrar que só são pessoas que precisam de ajuda", ressaltou Dutra.

O mototaxista Márcio Glei é um dos 352 pacientes ativos no Caps AD, que faz parte da rede de atendimentos disponibilizada pelo governo do Estado para tratar a saúde mental. Desde que se envolveu em um acidente, estando alcoolizado, resolveu procurar tratamento.

“A princípio, eu não fui de espontânea vontade, mas percebi que realmente precisava, então foi uma das melhores coisas que aconteceu. Eu precisava manter a minha mente ocupada e me sentir útil”, comentou Glei.

Os transtornos psicóticos também são trabalhados com prevenção, através do Caps Gentileza. “Como são pacientes com psicoses, o meio de tratamento é com medicação. E como esses transtornos também são responsáveis por índices de suicídio, nós adotamos o projeto anti-suícidio, feito com uma equipe multiprofissional, para evitar que algo assim aconteça” frisou a coordenadora, Danielle Coelho.

Além dos Caps AD e Gentileza, o Estado dispõe do Capsi, destinado ao tratamento de crianças e adolescentes. Também fazem parte do rol de serviços na área de saúde mental: a Clínica de Saúde Mental, que atua com internação psiquiátrica, o Ambulatório de Psiquiatria, bem como os hospitais, que possuem alas destinadas a este público.

Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. No Brasil, foi criado em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), com a proposta de associar a cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro).

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá