quarta, 12 de junho de 2019 - 16:10h - 524
Estado quer facilitar uso de informações da Base Cartográfica à população
A ferramenta já está em uso por órgãos estaduais e federais. A Setrap se baseou nos dados da Base para iniciar o projeto de conclusão da Rodovia Norte-Sul.
Por: Elder de Abreu
Patrick Farias apresentou a ferramenta para guardas florestais durante atividades do Junho Verde

O Governo do Amapá estuda uma forma de disponibilizar os dados da Base Cartográfica à população em uma configuração de entendimento mais fácil e prático. A plataforma tem mapeados 75 mil quilômetros quadrados do território amapaense com informações sobre população, água, solo, vegetação, entre outras, acompanhadas de imagens aéreas e de satélite.

Apesar de ainda não ter sido disponibilizada para acesso público, como prevê o contrato de construção da plataforma, a ferramenta já está em uso por órgãos estaduais e federais. Segundo o coordenador de geoprocessamento da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Patrick Farias, um dos responsáveis pelo projeto da Base Cartográfica, o mecanismo tem subsidiado projetos como o ordenamento costeiro do litoral amapaense, que é feito pela Secretaria de Patrimônio da União (SPU).

O Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) usa a ferramenta para abertura de ramais de assentamentos no Amapá. Já a Secretaria de Estado de Transporte (Setrap) se baseou nos dados da Base para iniciar o projeto de pavimentação da Rodovia Norte Sul, que interligará duas macrorregiões de Macapá.

Agora o governo quer expandir o uso da base. Para isso, os técnicos estudam novos mecanismos de agregar as informações da tecnologia. Segundo Patrick Farias, os dados recém-compilados pelo Exército Brasileiro ainda possuem cunho extremamente técnico, e o Estado quer disponibilizá-los à comunidade amapaense com maior facilidade de utilização, com ferramentas intuitivas, a exemplo de aplicativos de celular.

“Queremos dar acesso à ferramenta, mas com os dados que não sejam entendidos e utilizados apenas por técnicos de áreas especificas. Queremos que a comunidade, de forma geral, possa fazer uso, pois a Base Cartográfica é um patrimônio de todos”, reforçou Farias. Logo após estes estudos, o Estado vai preparar a disponibilização para a população em geral.

Junho verde

A Base Cartográfica foi apresentada na manhã desta quarta-feira, 12, a guardas florestais de uma organização não governamental e técnicos de meio ambiente e de ordenamento territorial do Estado, durante uma programação do calendário do Junho Verde – série de eventos alusivos ao Meio Ambiente, coordenado pela Sema.

A ferramenta

A plataforma de dados e de georreferenciamento foi desenvolvida pelo Governo do Amapá, em convênio com o Exército Brasileiro. Basicamente, o trabalho consistiu em coleta de informações precisas sobre população, água, solo, vegetação, entre outras, e dados como imagens aéreas e de satélite.

As imagens possibilitarão dados referentes a estradas, pistas de pousos, comunidades ribeirinhas, áreas indígenas, regiões isoladas, e uma série de outras utilidades. A base de dados estará, em breve, disponível para consulta via internet. Qualquer órgão público, empresa ou cidadão vai poder acessar os dados e usar as informações para executar planejamentos e projetos.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá