sexta, 12 de janeiro de 2018 - 20:09h - 244
Fiscais do Imap apreendem 900 kg de pescado no período de defeso
Pescado estava em uma embarcação de Santarém (PA). Produto foi doado para entidades filantrópicas.
Por: Elder de Abreu
Foto: Divulgação/Imap
Pescado foi apreendido no Porto do Grego, um dos principais pontos de embarque e desembarque em Santana

Foram doados para entidades filantrópicas de Macapá e Santana os 900 kg de pescado apreendidos por fiscais do Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap) na madrugada desta sexta-feira, 12, no Porto do Grego, em Santana.

De acordo com a coordenadora de fiscalização do órgão, Edilene Ribeiro, algumas denúncias de que espécies na piracema – período de reprodução dos peixes, no qual a pesca e comercialização é proibida – já haviam chegado ao Imap.

“Nós organizamos a inspeção porque aquele terminal é mais utilizado para o desembarque de passageiros e outros tipos de carga que não são pescado. Mas, quando entra no período do defeso, os atravessadores costumam usar de várias artimanhas para fazer a carga chegar até a cidade. Estamos atentos e outras inspeções-surpresa estão sendo preparadas. Quem for pego em flagrante pode ser preso e autuado”, avisou a coordenadora.

O pescado apreendido, das espécies tamuatá, traíra e mapará, foi doado para a Casa da Hospitalidade, em Santana, abrigo São José, em Macapá, e uma entidade da comunidade do Coração – na zona metropolitana de Macapá e Santana.

O produto estava em uma embarcação oriunda de Santarém (PA). O dono da carga não foi identificado, por isso, não ouve autuação, nem detenção. Contudo, a multa para quem for flagrado pescando ou comercializando espécies durante a piracema pode chegar a R$ 100 mil, mais detenção.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá