segunda, 11 de março de 2019 - 14:12h - 4495
Iepa conclui primeira etapa do monitoramento de fauna na Rodovia Duca Serra
Estudo faz parte das condicionantes ambientais exigidas para o licenciamento da obra de duplicação da rodovia e visa catalogar espécies existentes.
Por: Ailton Leite
Foto: Iepa
Diversas espécies foram catalogadas no primeiro levantamento realizado pelos pesquisadores do Iepa

Pesquisadores do Instituto de Pesquisas Cientificas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa) entregaram na manhã desta segunda-feira, 11, para a Secretaria de Estado de Transporte (Setrap), o relatório da primeira das quatro campanhas de monitoramento de fauna do entorno da Rodovia Duca Serra (AP-020).

O monitoramento é uma das condicionantes ambientais exigidas para o licenciamento da obra de duplicação da rodovia expedido pelo Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), para onde o estudo será encaminhado. O encontro contou com a presença do assessor técnico da Promotoria de Meio Ambiente do Ministério Público do Estado (MPE/AP), Alcione Cavalcante.

As quatros campanhas seguem períodos sazonais – duas a serem feitas no verão e duas no inverno. A primeira aconteceu em dezembro do ano passado, período de verão, e a segunda inicia ainda em março, já no período chuvoso.

“É uma das exigências do órgão responsável pelo licenciamento que as campanhas respeitem esses períodos por conta da observação de espécies que costumam ser típicas de um determinado período, que seriam difíceis de serem observadas no outro”, explicou o doutor em Biodiversidade e Biotecnologia e pesquisador do Iepa, Jucivaldo Lima.

O monitoramento de peixes, anfíbios, répteis, mamíferos terrestres e voadores (morcegos) e aves está acontecendo em cinco pontos ao longo da rodovia, entre a Lagoa dos Índios e a entrada do município de Santana.

“O objetivo desse monitoramento, que dura em média de cinco a oito dias, visa observar quais espécies têm nestes locais, a abundância de indivíduos de cada espécie, além do impacto que elas sofrem com os trabalhos que vêm sendo realizados na rodovia”, explicou Lima

O estudo propõe viabilizar maneiras de minimizar os impactos que as espécies vêm sofrendo. Uma das sugestões apresentadas pelo pesquisador é que essas áreas não sejam ocupadas, que não haja a derrubada da vegetação local e que elas sejam mantidas para preservação das espécies que lá vivem.

Na área da Lagoa dos Índios, o estudo constatou que há um grande número de diferentes espécies e o local serve como passagem, de um lado ao outro da rodovia, pelos animais. Para evitar acidentes, a sugestão é que seja feita uma espécie de túnel feito embaixo da rodovia por onde os animais passariam. Outra sugestão seria a implantação de sinalização diferenciada para o local, como por exemplo, fiscalização eletrônica o que provocaria a redução de velocidade no trecho.

O monitoramento da fauna no entorno da Duca Serra deve ser finalizado em fevereiro de 2020. O governo do Estado prevê que a duplicação da rodovia seja concluída ainda em 2019.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Iepa, Netto Lacerda e Maksuel Martins

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá