sexta, 10 de janeiro de 2020 - 17:05h - 4198
Obras nos bairros Araxá e Aturiá somam investimento de R$ 78,9 milhões
Muro de Arrimo deverá ser concluído em maio, dando início às obras de urbanização da orla; GEA também garante continuidade de obras em Conjuntos Habitacionais.
Por: Gabriel Dias
Foto: Marcelo Loureiro
A obra do muro de arrimo é necessária para a contenção da força da maré do Rio Amazonas.

O muro de arrimo na orla dos bairros Aturiá e Araxá, em Macapá, está previsto para ser entregue em maio deste ano. As famílias que atualmente vivem na área serão beneficiadas com a construção de 512 moradias no Residencial Vila das Oliveiras, que também teve as obras retomadas pelo Governo do Amapá. O investimento total é de R$ 78,9 milhões.

A obra do muro de arrimo é necessária para a contenção da força da maré do Rio Amazonas, o investimento nesta obra está na ordem de 18,6 milhões de reais, sendo 12 milhões com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e 6,4 milhões de reais, do tesouro estadual.

Após a conclusão da obra, o Estado deverá iniciar os trabalhos de urbanização da área de entorno da orla. Para garantir os trabalhos, o presidente do Senado Federal, senador Davi Alcolumbre, conseguiu a liberação de outros R$ 19 milhões, que contemplam serviços de calçamento, área de contemplação e academias ao ar livre.

A obra iniciou em 2013, sendo avaliada em R$ 12 milhões de reais, mas falhas no projeto apresentado ao BNDES impediram o andamento dos serviços. Em 2017, a atual gestão do governo realizou readequações do projeto e a obra precisou passar por realinhamento de preço devido ao aumento nos valores de materiais de construção.

Desenvolvimento social e turístico

Um dos beneficiados com a obra é o auxiliar administrativo Aluísio Pedrada, 51 anos, que tem residência no local há cerca de 30 anos. Ele aproveitou a inspeção técnica realizada pelo governador do Amapá Waldez Góes e o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, nesta sexta-feira, 10, para agradecer o empenho do Estado em retomar e dar continuidade às obras.

“Só quem mora aqui nessa área sabe da luta que vem travada há anos por essas famílias, muitos já tiveram suas casa perdidas pela força da natureza, mas estão tendo o apoio do Estado para garantir tanto a conclusão desta orla, quanto o direito de moradia”, comemorou o morador.

O governador Waldez Góes destacou que a inspeção realizada nesta sexta-feira, serve também para assegurar aos moradores que a obra terá continuidade até a sua entrega.

“Estamos dando a garantia que essas obras foram retomadas e serão concluídas. Para a orla do Aturiá estamos tendo o apoio integral do senador Davi que garantiu o recurso de R$ 19 milhões para o projeto de urbanização que o Estado já tinha. Então deverá ficar um espaço muito bonito do Araxá até a avenida Equatorial”, destacou Góes.

O senador Davi Alcolumbre, destacou que a obra realizada na orla do Aturiá tem uma importância significativa para o desenvolvimento social e turístico do Estado do Amapá.

“Esse projeto tem muita importância para nossa sociedade com a urbanização da nossa orla. Quando estiver concluída, vamos poder ter mais um ponto turístico, com a interligação do nosso Rio Amazonas, pela avenida Equatorial, até o Monumento Marco Zero”, ressaltou.

Residencial Vila das Oliveiras

As famílias que atualmente vivem na área serão beneficiadas com a construção de 512 moradias no Residencial Vila das Oliveiras, que também teve as obras retomadas pelo Governo do Amapá e tem valor total de R$ 41,3 milhões, sendo que deste montante R$ 24,6 milhões é de contrapartida do Estado. A previsão é de a obra seja concluída em 2021 e faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O residencial faz parte da ‘Frente Habitacional’ que está investindo R$ 260 milhões em habitação no Amapá, que inclui a construção de mais dois conjuntos, do Miracema e dos Congós.

A construção das 512 moradias vai beneficiar as famílias que tiveram as casas derrubadas pela força da maré e que estão em aluguel social ou em casa de parentes, as famílias que atualmente vivem nas proximidades da orla em situação de risco e as famílias do bairro das Pedrinhas que também vivem em situação de insalubridade.

Conjunto Habitacional do Congós

Assim como o Residencial Vila das Oliveiras, as obras do Conjunto Habitacional do Congós também foram retomadas pelo Governo do Estado do Amapá. O projeto prevê a construção de 280 moradias que deverão beneficiar 1.228 pessoas.

As obras no Conjunto Miracema, no Residencial Vila das Oliveiras e no Conjunto Habitacional do Congós vão gerar cerca de 2.030 empregos, sendo 1.340 diretos e outros 690 indiretos.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Marcelo Loureiro

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá