terça, 09 de julho de 2019 - 15:38h - 4519
Especialista alerta sobre câncer de cabeça e pescoço
Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), doença deve atingir 43 mil brasileiros em 2019. No Amapá a média é de 30 novos casos anuais.
Por: Claudia Cavalcanti
Foto: Karol Levy

O diagnóstico precoce é tema do ‘Julho Verde’, campanha que busca chamar a atenção e a conscientizar sobre o câncer de cabeça e pescoço. A doença deve atingir 43 mil brasileiros em 2019, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). No Amapá a média é de 30 novos casos anuais.

O cirurgião de cabeça e pescoço, Clei Charles Fonseca, explica que os cânceres de cabeça e pescoço são aqueles que se manifestam na região que compreende desde a parte externa da cervical, em cima das clavículas, até a face e couro cabeludo.

Dentre eles estão o câncer de pele, globo ocular, região nasal, rinofaringe, faringe, esôfago, traqueia, laringe, tireoide, além de boca, língua e lábio. A faixa etária mais atingida é de pacientes acima de 45 anos que consomem álcool ou fumam.

“O câncer de pele é o mais frequente na nossa região. Porém, o câncer de tireoide é o quinto mais comum, principalmente, entre as mulheres. Os fatores de risco relacionados ao câncer de cabeça e pescoço vão desde os cuidados com a pele, como usar protetor solar, até fatores genéticos e hábitos como fumar e beber álcool”, alerta o médico Clei Charles.

Segundo o cirurgião, 80% dos casos da doença são descobertos apenas quando estão em estágio avançado, já que alguns sintomas são confundidos com lesões e doenças comuns.

Entre os sinais de alerta para câncer de pele estão feridas que não cicatrizam há mais de um mês e, manchas na pele com várias colorações que vão desde o marrom ao preto. Pacientes que tem uma rouquidão persistente e progressiva, dificuldade para falar, dor ao engolir, gânglios cervicais indolores e que não diminuem há mais de três semanas devem buscar o especialista para verificação.

“Para todos os cânceres a premissa é a mesma: quanto antes você descobre, mais fácil será o tratamento. Não existe uma fórmula mágica, um remédio para evitar câncer de cabeça e pescoço. A maioria dos casos começa com sintomas simples que, se acompanhados pelos pacientes, pode contribuir para um diagnóstico precoce”, acrescenta o especialista.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá