quarta, 01 de junho de 2016 - 16:53h - 7396
Hemoap tem mais de 24 mil cadastrados no Programa para doação de medula óssea
Com mais de 24.500 mil cadastros de potenciais doadores de medula, o Hemoap funciona como articulador encaminhando os doadores para outras regiões do país.
Por:
Em atividade há 7 anos no Estado, o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), que funciona no Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap), tem encaminhado doadores amapaenses para diversas regiões do país.

Com mais de 24.500 mil cadastros de potenciais doadores de medula, o Hemoap funciona como articulador encaminhando os doadores para outras regiões do país. O órgão funciona prioritariamente com pessoas que já são doadores de sangue. “Esse doador já tem em si o ato de ser voluntário, e nós temos os dados cadastrais frequentemente atualizados”, explicou Fabiano Fonseca, coordenador do Redome no Amapá.

Na última semana foi aprovado na Câmara Municipal de Macapá o Projeto de Lei Carlos Daniel Pereira, que estipula o período de 14 a 21 de dezembro a Semana de Incentivo à Doação de Medula Óssea, em parceria com o Hemoap.

A medula óssea é um tecido líquido-gelatinoso que ocupa o interior dos ossos, conhecida popularmente por 'tutano'. Nela são produzidos os componentes do sangue: hemácias (glóbulos vermelhos), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas, essenciais no combate a diversos tipos de câncer, como a leucemia.

Como na doação de sangue, qualquer pessoa entre 18 e 55 anos que esteja saudável pode doar medula óssea. O candidato deve procurar o Hemoap e preencher um formulário que autoriza a coleta de amostra de sangue. “Essa amostra é enviada para um laboratório, onde são realizados exames de tipificação de HLA [Antígeno Leucocitário Humano], que é o percentual de compatibilidade necessário nos transplantes de medula óssea”, explicou Fabiano.

Os dados cadastrais do futuro doador são enviados ao Instituto Nacional de Câncer (Inca) onde são cruzados com outro sistema de dados, o Rereme, que é o registro de pessoas que precisam de transplante de medula óssea.

O coordenador do Redome explica que, existindo a compatibilidade entre doador e receptor, o Inca entra em contato com o doador, fornecendo os esclarecimentos necessários. Em seguida o Hemoap coleta a segunda amostra de sangue para o exame de altacompatibilidade.

“Quando confirmada a altacompatibilidade, o doador é acionado para efetivar a doação. Quem determina para onde o doador irá se deslocar é o Inca. Já tivemos casos de doadores que viajaram para Natal, São Paulo e outros estados das regiões Sudeste e Sul. O doador viaja com um acompanhante e todas as despesas são bancadas pelo Inca”, explicou o Fonseca.

Mas de 30 doadores amapaenses já deram compatível para doação e ajudaram a salvar outras vidas no Brasil e até em outros países. “O Redome tem cooperação técnica com outros países, e temos um exemplo de um doador amapaense que está sendo selecionado para doar na Filadélfia, nos Estados Unidos” comemorou Fabiano.

 

O que é preciso para doar sangue ou medula óssea:

- Ter entre 18 e 55 anos de idade e boa saúde

- Pesar no mínimo 50 quilos

- Saber que a doação é um ato altruísta e voluntário

- Ser sincero durante as entrevista de triagem clínica

- Dormir pelo menos 6 horas na noite anterior

- Não ingerir bebida alcoólica nas últimas 12 horas

- Tomar café normalmente antes de doar

 

Serviço

O Hemoap funciona de segunda a sexta, das 7h30 às 13h30 e está localizado na Avenida Raimundo Álvares da Costa, s/n, esquina com a Rua Jovino Dinoá, Centro, em Macapá.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá