quinta, 02 de junho de 2016 - 17:05h - 6325
Corregedoria investiga acesso de detentos a serras e pistola falsa
A direção do presídio informou que os detentos teriam utilizado uma serra para cortar as grades e uma réplica de pistola para render o sentinela.
Por: Rafael Guerra
A corregedoria do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) iniciou investigação para saber como três detentos tiveram acesso aos materiais utilizados para escapar do pavilhão fechado. Dois presos morreram.

A fuga ocorreu por volta das 5h30 desta quinta-feira, 2, quando os internos conseguiram chegar à guarita 11, onde entraram em confronto com o agente penitenciário que estava na vigília.

A direção do presídio informou que os detentos teriam utilizado uma serra para cortar as grades e uma réplica de pistola para render o sentinela. Ao chegarem à guarita, tomaram o fuzil e dispararam contra o servidor. Segundo o diretor do Iapen, Jeferson Dias, o disparo só não ocorreu porque o armamento não estava pronto para o disparo. “Foi nesse instante que o agente sacou a pistola e efetuou dois disparos”, explicou.

Mesmo baleado, Edinoelson dos Santos Rodrigues, de 21 anos, interno que estava segurando o fuzil, tentou reagir e levou mais dois tiros. Gabriel dos Santos Costa, de 22 anos, e Silvio Luiz Costa de Oliveira Filho, de 25 anos conseguiram fugir. Gabriel chegou a ser recapturado, mas morreu no Hospital de Emergências (HE). Todos os envolvidos foram condenados por assalto e respondiam em regime fechado.

O agente penitenciário declarou que agiu em legitima defesa e que foi encaminhado ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do Pacoval para prestar depoimento.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá