quinta, 09 de maio de 2019 - 14:33h - 1661
Amapá reativa Fórum sobre mudanças climáticas e desenvolvimento sustentável
Fórum tem como objetivo mobilizar a sociedade para a discussão e tomada de posição sobre as mudanças climáticas e conservação dos serviços ambientais.
Por: Gabriel Dias
Foto: André Rodrigues/Sesa
Reabertura do Fórum aconteceu no auditório da Sema nesta quinta-feira, 9, em Macapá

Órgãos ligados ao meio ambiente retomaram nesta quinta-feira, 9, os debates para consolidar a política que visa preparar o Amapá para as mudanças climáticas e compensar a população pela preservação das florestas amapaenses. A discussão aconteceu durante a reabertura do Fórum Amapaense de Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais (Famcsa) realizado na Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), em Macapá.

De acordo com o titular da Sema, Robério Aleixo, o encontro foi para reativar o fórum, que tem como objetivo mobilizar a sociedade amapaense para a discussão e tomada de posição sobre o fenômeno das mudanças climáticas e a necessidade da conservação dos serviços ambientais no Amapá.

“Precisamos avaliar esses impactos de forma regionalizada e implementar uma discussão que possa contribuir principalmente para continuar com a proposta de preservação do meio ambiente, buscando alternativas de desenvolvimento sustentável e econômico para o Estado”, destacou o secretário.

A gerente do Núcleo da Agenda Verde da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Mariane Nardi, explicou que o próximo passo será implementar um sistema de mudanças climáticas e serviços ambientais no Estado. “Nós já temos uma minuta, mas existe a necessidade de implantar esse sistema, que implica na criação de um espaço de diálogo para lidar tanto com os setores do meio ambiente, economia e sociedade civil organizada”, ressaltou.

A gestora também lembrou que já existe um projeto que capitaneou recursos através da Força-Tarefa dos Governadores sobre Clima e Florestas (GCF), formado por estados e províncias dos Estados Unidos (Califórnia, Wisconsin e Illinois), Brasil (Acre, Amapá, Amazonas, Pará e Mato Grosso), Indonésia (Aceh, Papua, Kalimantan do Leste e Kalimantan do Oeste), Nigéria (Cross River State) e México (Campeche). Essa força-tarefa é para criar e implementar mecanismos de incentivo à Redução de Emissões do Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+).

“Esse projeto vai auxiliar na adaptação das mudanças climáticas e os serviços ambientais que são os ativos que o Estado possui, mas que a gente ainda precisa saber usar para gerar economia, qualidade de vida e emprego para a sociedade”, destacou Mariane Nardi.

Nos próximos dias, deverá ser anunciada a realização de um curso sobre Mudanças Climáticas e Controle de Desmatamento, o objetivo também é promover capacitações para que o Estado possa articular a participação social no fórum.

Estiveram presentes no encontro representantes da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), Delegacia do Meio Ambiente (Dema) da Polícia Civil do Amapá, Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural (SDR), Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Iepa), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Amapá e Norte do Pará (Apoianp).

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá