sábado, 09 de março de 2019 - 14:28h - 438
Estado lança projeto de defesa pessoal para mulheres
Projeto começa pelo município de Santana. A partir do mês de maio será a vez das mulheres de Macapá aprenderem técnicas que podem salvar vidas.
Por: Nathacha Dantas
Foto: Phillippe Gomes/Secom
Inscrições superaram expectativa de 15 vagas e primeira turma fechou com 50 mulheres

No Dia Internacional da Mulher, 8 de março, o Governo do Estado do Amapá (GEA) lançou o projeto de defesa pessoal "Cravo não brigue com a Rosa". Desenvolvido pela Secretaria Extraordinária de Políticas para as Mulheres (SEPM), o projeto consiste na realização de cursos com técnicas de lutas adaptadas para defesa pessoal de mulheres em situações de assédio, abuso e agressão.

O primeiro curso terá duração de dois meses e está sendo ministrado no município de Santana na academia de arte marciais Ronildo Nobre, no bairro Paraíso. Foram disponibilizadas, inicialmente, 15 vagas. Mas, a procura superou esse número resultando na participação de 50 mulheres na primeira turma.

“Superamos a expectativa sobre esse projeto, o que mostra que as mulheres estão realmente tomando consciência de que, unidas, somos mais fortes. E, juntas, podemos nos proteger", considerou a secretária extraordinária de Políticas para as Mulheres, Wellen Azevedo.

Segundo explicou a secretária, além das políticas públicas que já existem em defesa do público feminino, essa ferramenta está sendo oferecida para que, numa situação em que a mulher esteja sozinha, vulnerável ou o socorro não chegue à tempo, ela consiga se defender ou até mesmo salvar sua vida.

A professora Rilene Lobato, 46 anos, avalia a defesa pessoal como utilidade pública para as mulheres, uma vez que o preparo físico e as técnicas podem ser úteis nas mais diversas situações, não apenas em casos de violência doméstica.

“Nós devemos estar preparadas para nos defendermos nas mais diversas situações como violência sexual ou durante um assalto, onde há a possibilidade de reagir, ao ter a certeza que o assaltante não está armado e, tenha como alvo, uma mulher pelo fato de parecer mais vulnerável à força de um homem”, enfatizou a professora.

Rilene estava tão empolgada durante a aula inaugural do projeto "Cravo não brique com a Rosa", que é difícil até, de imaginar que por trás de toda a alegria existe um passado abusivo, vivenciado por ela que vem tentando superar nos últimos meses com acompanhamento do Centro de Atendimento à Mulher (Camuf/Santana).

“Vivia uma dependência emocional, pois é isso que o agressor faz, retira a vítima do convívio com outras pessoas. Quando cheguei ao extremo de ficar inconsciente em via pública depois de uma surra, resolvi procurar o Camuf e lá encontrei o apoio que precisava. Estou há quatro meses livre”, comemora a professora.

A empreendedora Célia da Silva, 42 anos, ficou sabendo do curso por meio das redes sociais e pediu para o marido fazer a inscrição dela e, também, acompanhá-la nos treinos. “Como já fiz um curso de agente de portaria, achei conveniente fazer defesa pessoal, agrega valor”, justifica.

Célia enfatiza que essa ferramenta não é exclusiva para mulheres que vivem em um ambiente familiar violento. No caso dela, que possui um convívio familiar saudável, as técnicas a tornam uma mulher ainda mais preparada. “Trabalhamos com o público e com dinheiro. E, nessa onda de violência, nunca se sabe quando será necessário se defender, ou socorrer alguém em uma situação de perigo”, pontua a empreendedora.

O professor de artes marciais, Ronildo Nobre, explica que nas primeiras aulas serão repassadas noções de coordenação e condicionamento físico.

“Começamos pelo muay thai e ao longo dos treinos serão aplicadas as técnicas de defesa pessoal. Elas irão aprender a socar, chutar, derrubar e finalizar. Ou seja, um treino completo e, quem sabe, vamos formar lutadoras de MMA”, ressalta Ronildo, que também é oficial da Polícia Militar.

Mês da Mulher

A SEPM elaborou uma programação com atividades voltadas ao público feminino durante o o mês de março. A segunda edição do projeto “Mulher você é uma Estrela”, acontece no dia 16 de março, no prédio onde funciona a SEPM, onde serão ofertados atendimentos médico, psicossocial e jurídico, aulas de dança e sorteio de cursos profissionalizante. Nesse mesmo ambiente acontecerá a feira "Mulheres Criativas" com exposição e comercialização de artigos produzidos pelas mulheres que são acompanhadas pelo centros de atendimento à mulher Cram’s e Camuf’s.

Escolas públicas e privadas também farão parte da programação, recebendo palestrantes nas salas de aula abordando temas como: empoderamento feminino, feminicídio, namoro sem violência, entre outros.

No dia 22 de março, o projeto “Cravo não brigue com a Rosa” será lançado em Macapá com uma aula inaugural na academia do Centro Integrado De Operações De Defesa Social (Ciodes). Mas, as aulas só iniciam no mês de maio quando encerra o curso ministrado às mulheres santanenses. "Nossa pretensão é expandir para os demais municípios”, anuncia aidealizadora do projeto, Tina Sanches.

No dia 29 de março, acontecerá uma ‘tarde saudável’ com aula de nutrição, avaliação médica, avaliação física, degustação de alimentos e aulas de dança. O serviço será oferecido às mulheres, também, na SEPM.

16 de março (sábado)


Uma Manhã na SEPM – Feira;

2ª Edição “Mulher você é uma Estrela”;

Feira “Mulheres criativas”

Hora: À definir

Local: Espaço da SEPM. Rua São José - Centro (esquina com a Av. Iracema Carvão Nunes)

 

22 de março (sexta-feira)

Lançamento do Projeto Cravo não brigue com a Rosa, em Macapá

Hora: 17h

Local: Academia do Ciodes

Inscrições: Centro de Atendimento à Mulher e à Família (Camuf/Macapá)

 

29 de março (sexta-feira)

Tarde Saudável – Saúde e Bem-Estar da Mulher

Hora: 15h

Local: Espaço da SEPM. Rua São José - Centro (esquina com a Av. Iracema Carvão Nunes)

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Phillippe Gomes/Secom

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá