sexta, 09 de fevereiro de 2018 - 22:00h - 158
Pescadores indicarão demandas à Câmara Setorial de Alimentos
Entre as propostas está a criação de uma reserva extrativista no litoral amapaense. Demandas foram apresentadas ao governador Waldez Góes.
Por: Andreza Teixeira
Foto: Márcio Pinheiro
Sugestões para o fortalecimento do setor pesqueiro foram apresentadas ao governador Waldez Góes nesta sexta-feira

Líderes de colônias de pesca de todo Amapá apresentarão medidas para intensificar o desenvolvimento da atividade pesqueira no Estado durante a próxima reunião da Câmara Setorial de Alimentos, que deve ocorrer ainda durante o mês de fevereiro. Entre as demandas estão a criação de uma reserva extrativista no litoral amapaense e a revitalização de fábricas de gelo em diferentes munícipios do Estado.

O assunto foi discutido nesta sexta-feira, 9, oportunidade em que trabalhadores foram recebidos pelo governador do Estado, Waldez Góes, no Palácio do Setentrião, sede do governo amapaense. O encontro reuniu também o diretor-presidente da Agência de Pesca do Estado do Amapá (Pescap), Edson França; o presidente da Federação dos Pescadores do Estado do Amapá (Fepap), Leidinaldo Gama; o deputado federal Marcos Reátegui e o presidente da Associação dos Criadores do Estado do Amapá (Acriap), Jesus Pontes.

Durante a reunião, os pescadores reconheceram que durante os três períodos de gestão, Waldez Góes implementou ações que beneficiaram a pesca amapaense. Uma delas foi a criação do curso de Engenharia de Pesca na Universidade do Estado do Amapá (Ueap) que forma profissionais capacitados para atuar na área. Contudo, os pescadores destacaram que há demandas essenciais para que a atividade econômica continue se desenvolvendo, entre as quais se destaca a necessidade de revitalizar sete fábricas de gelo em diferentes municípios do Estado – os empreendimentos são necessários, pois o gelo garante a conservação dos peixes durante um período maior. Eles apontaram, ainda, a realização de cursos e capacitações voltados para a área e a inclusão de todas as colônias de pesca no Projeto Peixe Popular durante a Semana Santa 2018 e em outras edições da iniciativa.

Outra solicitação dos trabalhadores foi o apoio do governo estadual para a criação de uma Reserva Extrativista (Resex) na costa do Amapá. A medida garantiria proteção ao litoral amapaense, uma vez que a Resex é um tipo de unidade de conservação utilizada por populações extrativistas tradicionais e tem como objetivos básicos proteger os meios de vida e a cultura destes povos, além de garantir o uso sustentável dos recursos naturais da unidade.

Os pescadores também apontaram a necessidade de executar uma pesquisa de estatística pesqueira para coletar, armazenar, pesquisar e disponibilizar informações relacionadas à produção pesqueira do Estado do Amapá. Por fim, sugeriram que o governo estude a possibilidade de retirar o vínculo que a Pescap atualmente possui com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural (SDR), para que a agência possa ter autonomia sobre os recursos do Fundo de Desenvolvimento Rural do Estado do Amapá (Frap) destinados à atividade pesqueira.

Durante a reunião, Waldez Góes destacou que o diálogo é necessário para aproximar os trabalhadores da gestão pública. Ele reconheceu a importância da pesca para o desenvolvimento socioeconômico do Amapá. “Ao apoiar o setor econômico, o governo garante geração de emprego e de renda, pois sabemos que grande parte dos empregos é gerada por pescadores, agricultores, comerciantes”, explicou o governador.

Em relação às fábricas de gelo, Góes ressaltou que a Pescap já possui uma relação de sete fábricas que necessitam de revitalização e que há compromisso do governo do Estado para garantir os reparos, o próximo passo é avaliar a legalidade, o que será analisado pela Procuradoria-Geral do Estado do Amapá (PGE).

Quanto aos cursos e capacitações relacionadas à área, o governador frisou o trabalho desenvolvido pelo Centro Integrado de Formação Técnica em Pesca e Aquicultura do Amapá (Cifpa). Até 2017, a instituição atendia 700 alunos com cursos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), de Formação Inicial e Continuada (FIC), com técnicos ofertados pelo governo do Estado, além de oficinas.

Durante o encontro, os participantes definiram que todas as demandas abordadas pelos pescadores serão apresentadas na próxima reunião da Câmara Setorial de Produção de Alimentos e discutirá exclusivamente as propostas para otimização da pesca artesanal amapaense. A câmara é presidida pelo governador Waldez Góes e reúne 64 representantes de 32 instituições públicas e privadas, com o objetivo de desenvolver as cadeias produtivas amapaenses.

“O Governo do Amapá está comprometido em garantir todo apoio necessário a este setor, que é responsável pelo aquecimento da economia do Estado”, ressaltou o diretor-presidente da Pescap, Edson França.

O pescador santanense Raimundo Nobre, 57 anos, avalia como positiva a oportunidade de apresentar o assunto à Câmara Setorial de Alimentos. “Será um momento único para a categoria, pois os assuntos que trataremos são essenciais para o desenvolvido da nossa classe e da atividade que nós realizados. Temos as melhores expectativas possíveis”, afirmou Nobre.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá