sexta, 09 de fevereiro de 2018 - 18:37h - 204
Amapá adere à campanha contra assédio no Carnaval 2018
Governo preparou ação em programações carnavalescas de Macapá e Santana, como a distribuição de tatuagens com a frase “Não é Não!”
Por: Da Redação .Colaboradores: Alyne Kaiser
Foto: Divulgação/Secom
Produção de tatuagens com a frase “Não é Não!”, para distribuir em blitzes volantes, terá apoio do Tribunal de Justiça do Amapá.

O Governo do Estado do Amapá (GEA) adere à campanha nacional “Não é Não! Carnaval sem Assédio”. E a Secretaria Extraordinária de Políticas para as Mulheres (SEPM) preparou uma ação para atuar durante as programações de carnaval de Macapá e Santana.

Com apoio do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), a SEPM vai produzir três mil tatuagens com a frase “Não é Não!”, para distribuir em blitzes volantes. A ação contará com equipes do Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram) e Centro de Atendimento à Mulher e à Família (Camuf).

A distribuição das tatuagens ocorrerá no município de Santana durante o percurso do bloco A Banda, no domingo, 11, a partir das 13h. A concentração será na Rua Ubaldo Figueira, esquina com a Avenida Santana.

Já em Macapá, as tatuagens serão distribuídas na Terça-Feira Gorda de Carnaval, com concentração em frente ao Teatro das Bacabeiras, a partir das 14h. As equipes acompanharão o percurso do bloco A Banda até a esquina da Rua Leopoldo Machado com a Avenida Pedro Baião, onde farão mais distribuições. Ainda na capital, a SEPM estará com uma tenda prestando atendimentos de saúde, distribuição de kits e panfletagem.

Durante os eventos será divulgado, ainda, o aplicativo “Denuncie Mulher Amapá”, uma ferramenta para atendimento às vítimas de violência, que deve ser lançado em breve. Pelo aplicativo, será possível acionar toda a Rede de Atendimento à Mulher (RAM), em busca de tratamento adequado ao caso denunciado.

“Em 2016, o Amapá apareceu em segundo lugar em registros de crimes de estupro no Brasil. Além disso, temos conhecimento de muitos casos de assédio sexual no nosso Estado. Foi por esse motivo que aderimos à campanha”, afirmou a secretária Extraordinária de Políticas para as Mulheres, Aline Gurgel. Ela acrescentou que o objetivo também é conscientizar os foliões a respeito do que é uma paquera e o que é um assédio, para que as pessoas se respeitem no carnaval.

A estatística citada pela secretária é do 11º Anuário Brasileiro da Segurança Pública, que revelou 49,2 casos de estupro para cada grupo de 100 mil pessoas no Amapá. Em números absolutos, em 2016 foram registradas 385 notificações – 61 a mais que em 2015.

Campanha

Iniciada no Estado do Rio de Janeiro em 2017, o movimento surgiu em um grupo de WhatsApp com cerca de 40 mulheres que resolveram distribuir quatro mil tatuagens com a frase “Não é Não!”, no carnaval carioca.

De lá pra cá, contando com Macapá, cinco capitais resolveram aderir à campanha durante a quadra momesca, depois que começou a ser registrada a grande procura por tatuagens com a referida frase neste início de 2018.

Assédio sexual

O assédio cobre uma ampla gama de comportamentos de natureza ofensiva. É geralmente entendido como um comportamento que importuna ou perturba e é caracteristicamente, repetitivo. Um comportamento que parece ser ameaçador ou perturbador. As mulheres que se sentirem assediadas podem fazer denúncias ao 180 ou procurar a Delegacia da Mulher.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá