quinta, 09 de janeiro de 2020 - 18:48h - 525
UPA Zona Norte registra mais de 85 mil atendimentos em 2019
Unidade funciona com o método de classificação de risco, em que o paciente é submetido a uma triagem logo na entrada da unidade.
Por: Claudia Cavalcanti
Foto: André Rodrigues

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte, em Macapá, registrou 85.476 atendimentos em 2019. O número representa um aumento de 29% em relação ao registrado em 2018. A média diária é de 200 atendimentos nas especialidades de clínica médica e pediatria.

A unidade é voltada para casos de média complexidade, considerados de urgência e emergência, como a ocorrência de pressão alta, cortes, dor torácica, febre acima de 39 graus, parada respiratória ou cardíaca, hemorragia intensa, infartos e derrames. Esse tipo de atendimento representou 20% das demandas da UPA.

A maior parte dos atendimentos continua sendo de baixa complexidade, e poderiam ser feitos em uma Unidade Básica de Saúde (UBS). O alerta é importante já que a unidade funciona com acolhimento com classificação de risco. Já na entrada, os pacientes passam por uma triagem que identifica os casos mais graves e que precisam ser atendidos com urgência.

A recepcionista Deusa Silva conta que a rapidez no atendimento era essencial para o caso da mãe, e que, por isso, levou “Dona Oscarina”, 74 anos, para a unidade.

“Ela teve um pico de pressão alta e foi logo encaminhada para o atendimento, e depois para a sala de observação, para receber medicação. O atendimento foi ótimo, tanto que, com menos de uma hora, ela já está melhorando”, comemorou.

Classificação de risco

A UPA Zona Norte funciona com o método de classificação de risco, em que o paciente é submetido a uma triagem logo na entrada da unidade. É através desse procedimento que é avaliada a gravidade do caso e qual será o tempo estimado de atendimento.

Azul e verde são pacientes que não correm risco de morte e podem ser atendidos sem prioridade, ou deveriam ser atendidos em uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

O paciente que receber a pulseira amarela ou vermelha necessita de atendimento de emergência ou de urgência e será prioridade, pois corre risco de morte. Ele, então, é imediatamente encaminhado para o médico, que vai avaliar e tomar as providências necessárias. E o que receber a pulseira laranja é aquele que precisar de atendimento urgente com risco de agravamento do quadro clínico.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá