sexta, 08 de março de 2019 - 18:50h - 1000
Polícia Civil do Amapá encerra a Operação Themis com 47 prisões
O maior número de prisões ocorreu na capital, Macapá, e nos municípios de Ferreira Gomes e Porto Grande.
Por: Fernando Santos .Colaboradores: Hilda Gualberto
Foto: Polícia Civil
Operação mobilizou 100 agentes e 25 viaturas em 12 municípios do Amapá

A Polícia Civil do Amapá encerrou, por vota das 16h30 desta sexta-feira, 8, a Operação Themis, com 47 prisões, sendo, 7 em flagrante delito e 40 realizadas através do cumprimento de mandados judiciais.

A operação foi deflagrada nesta manhã visando combater crimes de violência doméstica, bem como outros delitos cujas vítimas foram mulheres, tendo alcançado o percentual de 80% de prisões efetuadas dentre os 50 mandados que foram cumpridos. O maior número de prisões ocorreu na capital, Macapá, e nos municípios de Ferreira Gomes e Porto Grande.

A Delegacia-Geral de Polícia coordenou a operação que aconteceu na capital e mais 11 cidadesdo Estado do Amapá. Em Macapá, as ações foram executadas pela Equipe da Capturas e pelo Núcleo Operacional de Inteligência (NOI).

Dentre as prisões, destaca-se a de um ex-vereador do município de Ferreira Gomes, que estava há 2 anos foragido da Justiça com condenação pela prática do crime de estupro de vulnerável.

A operação mobilizou 100 policiais e 25 viaturas em 12 das 16 cidades amapaenses. De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil, Uberlândio Gomes, o resultado foi satisfatório. “Nossa mensagem ficou bem clara a quem infringir a lei, tendo mulher como vítima. Fechamos a Operação Themis com 47 prisões, ou seja, obtivemos um resultado positivo de 80% das prisões previstas através do cumprimento de mandados”, explicou Gomes.

De acordo com avaliação feita pelo delegado-geral, as operações realizadas pela Polícia Civil do Amapá têm garantido uma queda nos índices de criminalidade, principalmente, no interior.

“As operações da Polícia Civil estão sendo intensificadas em todo o Estado do Amapá, o que vem diminuindo a quantidade de registros de boletins de ocorrência e a lavratura de flagrantes; somente neste ano de 2019, já temos mais de 400 prisões realizadas pela polícia judiciária”, concluiu Gomes.

O nome da operação é uma alusão à deusa grega da justiça e da lei como uma forma de homenagear as mulheres em seu Dia Internacional, mostrando à sociedade que a figura feminina é forte e detentora de direitos.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá