terça, 07 de novembro de 2017 - 19:20h - 1930
Ação oferece alistamento militar a socioeducandos do Cesein
Do total de 100 adolescentes que cumprem medida socioeducativa no Centro, 48 deram entrada no procedimento.
Por: Eloisy Santos
Foto: Arquivo/Fcria
Socioeducandos foram atendidos pelos técnicos da Junta de Serviço Militar, que realizaram o processo de alistamento online

Com o objetivo de promover a cidadania e a garantia de direitos aos adolescentes custodiados no Centro Socioeducativo de Internação Masculina (Cesein), a Fundação da Criança e do Adolescente (Fcria), em parceria com a 45ª Junta de Serviço Militar do Amapá, realizou uma força-tarefa no Centro, que alcançou 48 (com idade entre 18 e 20 anos) dos 100 adolescentes atendidos.

A primeira etapa da ação aconteceu na manhã de segunda-feira, 6, tendo continuidade na manhã desta terça-feira, 7. Munidos de suas documentações pessoais, os socioeducandos foram atendidos pelos técnicos da Junta de Serviço Militar, que realizaram o processo de alistamento online.

Segundo a secretária da Junta, Suely Castelo, os Certificados de Alistamento Militar (CAM) serão entregues aos adolescentes na quinta-feira, 9. Ela ainda pontua que, como estão ainda com idade para servir ao Exército Brasileiro, eles farão o processo de seleção no próximo ano, visto que o prazo para seleção deste ano já encerrou.

“Até lá estes adolescentes já terão cumprindo as suas medidas e poderão, como qualquer outro cidadão, acessar o site oficial de alistamento para verificar data, horário e local dos respectivos processos de seleção. Caso dispensados, darão entrada, na Junta, para o Certificado de Dispensa Militar”, explicou Suely.

A diretora-presidente da Fcria, Natália Façanha, conta que esta é a primeira ação de alistamento militar proporcionada aos socioeducandos do Centro, que contou também com a parceria da Vara da Infância e da Juventude de Macapá, e que foi motivada por uma história de sucesso. Um adolescente que cumpriu medida no Centro foi aprovado este ano para o serviço militar.

“Esse adolescente se alistou, conseguiu passar na seleção, aceitou trabalhar no Exército e assumirá seu posto no início do ano. Com esta ação e com o exemplo deste adolescente, queremos mostrar aos demais socioeducandos que é possível se restabelecer e ter um futuro promissor”, salientou a diretora.

“É dessa maneira que trabalhamos para que a ressocialização destes adolescentes aconteça: garantindo-lhes o acesso à cidadania, independente do ato infracional que tenham cometido”, enfatizou a gerente-geral do Cesein, Marlene de Azevedo.

O alistamento militar é um procedimento obrigatório que, caso deixe de fazer, o cidadão não poderá ingressar no serviço público, ser matriculado em instituições de ensino, emitir passaporte, dentre outros impedimentos. Ainda, é passível de pagamento de multa calculado de acordo com os dias em que o indivíduo deixou de alistar-se.

Na próxima sexta-feira, 10, uma ação em parceria com o Super Fácil garantirá a todos os internos a emissão de outros documentos.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá