quarta, 07 de abril de 2021 - 17:14h - 5164
Amapá ultrapassa 100 mil casos confirmados de covid-19
Mesmo com taxa de letalidade como a menor do país e casos recuperados em 73%, situação epidemiológica no Amapá ainda é de alto risco.
Por: Da Redação
Foto: Arquivo/Secom
Para efeito de comparação, a taxa de letalidade nacional está em 2,6%, sendo Rio de Janeiro com o maior índicie de 5,8%.

O boletim epidemiológico desta quarta-feira, 7, informa que já são 100.292 casos de covid-19 no Amapá. Desse total, 73.257 pessoas estão recuperadas - 73% dos casos. Outras 1.356 foram a óbito - o que representa uma taxa de letalidade de 1,3%, a menor do país, como informa o Conselho Nacional de Secretários de Saúde- Conass.

Para efeito de comparação, a taxa de letalidade nacional está em 2,6%, sendo Rio de Janeiro com o maior índicie de 5,8%. A letalidade é a proporção entre o número de mortes e o número de pessoas acometidas pela doença.

Os índices estão relacionados às medidas de isolamento social implementadas pelo Estado para reduzir o contágio pela doença. Uma dessas medidas é  o lockdown - que institui horários para abertura e fechamento do comercio e a "lei seca" , que proibiu a venda de bebidas alcoólicas, assim como seu consumo em áreas públicas.

Desde o início da pandemia, o Governo do Estado também ampliou o número de leitos e desenvolveu um protocolo medicamentoso, auxiliando a assistência aos pacientes de baixa complexidade, para que seus casos não agravem.

Doutora em doenças infecciosas e parasitárias, a farmacêutica da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), Margareth Gomes, explica que a colaboração dos amapaenses  é fundamental para que a taxa de letalidade por covid-19 seja ainda menor.

"A taxa de letalidade baixa é um indicador de que o atendimento está sendo realizado dentro da realidade atual de assistência ambulatorial e hospitalar, óbitos estão sendo poupados sempre que possível.  Entretanto, ainda registramos mortes e o esforço para evitá-las continua. Só será possível superar esta crise vacinando cada vez mais, assim como mantendo medidas de prevenção, higiene das mãos, uso de máscara e distanciamento social", afirmou.

Mesmo com indicadores positivos, o Amapá ainda se encontra com indicadores de alto risco para covid-19, e que o sistema de saúde pública está trabalhando perto do seu limite.

O superintendente de Vigilância em Saúde, Dorinaldo Malafaia, reforça que o Estado vem trabalhando para reforçar a imunização dos amapaenses contra a covid-19. Até o momento, 75.042 pessoas receberam pelo menos a primeira dose da vacina.

"É essencial que façamos a quebra de transmissão do vírus. Para isso, as medidas de proteção à vida devem ser cumpridas, só assim vamos desafogar o sistema de saúde, e, enquanto isso, imunizar o maior número de pessoas possível", concluiu Malafaia.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá