quarta, 06 de novembro de 2019 - 11:12h - 1439
Estudantes de escolas públicas podem participar de festival de curta-metragem
Inscrições para o 1º Festival “Curta a Ideia” ocorrerão no período de 8 a 29 de novembro. Premiações variam de R$ 500 a R$ 1,5 mil.
Por: Anne Santos
Foto: Divulgação/UECSA

Uma ideia e um celular para produzir um filme. Essa é a proposta do 1º Festival “Curta a Ideia” para alunos da rede pública, do 6º ano ao ensino médio. O festival é realizado pela União dos Estudantes dos Cursos Secundários do Amapá (UECSA) com o apoio do Governo do Estado do Amapá (GEA). As inscrições ocorrerão no período de 8 a 29 de novembro. Para acessar o regulamento do festival clique aqui.

O festival pretende incentivar o uso de celulares para a produção de curtas-metragens – filmes de pequena duração. Nesta primeira edição, o tema escolhido foi ‘bullying’, para fortalecer o debate sobre o tema no ambiente escolar.

“Escolhemos esse tema, pois infelizmente ainda ocorre muito nas escolas. O bullying, na hora que é praticado, pode parecer uma brincadeira, mas não é. É um assunto que precisa ser debatido, pois causa sequelas em quem sofre”, explicou Renan Santos, presidente da Uecsa.

Para participar, o estudante deve produzir um filme com duração mínima de um minuto e máxima de três minutos. Serão aceitos curtas-metragens de todos os gêneros abordando a temática e gravados em aparelho celular. Os três melhores filmes receberão premiação no valor de R$ 1,5 mil para o primeiro colocado, R$ 1 mil para o segundo e R$ 500 para o terceiro.

A inscrição deve ser feita de forma presencial no Núcleo de Produção Digital – NPD/AP, que fica na Avenida Ernestino Borges, 740, na sede do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), no bairro Laguinho, em Macapá, no horário de 8h às 18h.

Na ocasião, devem ser entregues o curta-metragem em um pendrive, ficha técnica preenchida contendo os dados pessoais do participante, sinopse do filme e especificações do celular utilizado.

Para o secretário Extraordinário de Políticas para a Juventude, Pedro Filé, essas iniciativas de debates devem ser incentivadas.

“É uma forma de chamar a juventude para o debate sobre o bullying e também de incentivar produções audiovisuais. Apoiamos todas as formas de valorização e estímulo para os nossos jovens”, afirmou.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá