quarta, 05 de dezembro de 2018 - 17:15h - 90
Amapá tem 7 projetos aprovados em programa de apoio a núcleos emergentes de pesquisa
Edital é financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pelo Governo do Amapá.
Por: Rafael Aleixo
Foto: Rafael Aleixo
Assinatura dos termos de outorga do certame ocorreu nesta quarta-feira. O edital disponibilizou R$ 600 mil para os projetos

Representantes de sete projetos contemplados no processo de seleção do Programa de Apoio a Núcleos Emergentes (Pronem) assinaram nesta quarta-feira, 5, os termos de outorga do certame, realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (Fapeap), vinculada à Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec).

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa/AP) foram as únicas instituições comtempladas na seleção, com seis e um projetos aprovados, respectivamente.

Para a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Unifap, Amanda Fecury, o edital é fundamental para a consolidação de novos grupos. "Sabemos da importância de cada projeto e das dificuldades de se fazer pesquisa em nossa região. A Fundação [Fapeap] tem um papel muito importante, trabalhando para a diminuição das assimetrias existentes e capacitação de pessoal, com as bolsas nesses projetos", enfatiza Amanda.

Entre os projetos aprovados está o da professora Ana Cristina, da Unifap, que propôs o estudo das representações de gênero na esfera pública. "Fomos o único grupo de ciências humanas comtemplado. Nossa pesquisa é voltada para os estudos de gênero e a representação da mulher na esfera pública no Amapá, e ter essa oportunidade é de extrema relevância", pontuou a pesquisadora.

Ao todo, o edital disponibilizou R$ 600 mil para os projetos, sendo R$ 450 mil oriundos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e R$ 150 mil do Governo do Amapá.

Para a diretora-presidente da Fapeap, Mary Guedes, a distribuição em várias áreas do conhecimento abre um leque de oportunidades para os novos grupos. “Nós tivemos nesta chamada pública valores de até R$ 100 mil para projetos experimentais e R$ 50 mil para não experimentais, que alcançaram propostas na área da saúde, meio ambiente, cultura e ciências sociais”, destacou a presidente.

Com 11 áreas de conhecimento contempladas, o objetivo do processo é estimular linhas de pesquisa prioritárias, ampliando e consolidando a capacidade científica e tecnológica instalada no estado.

A Setec tem fortalecido, ao longo dos anos, com a integração e parcerias com instituições locais, nacionais e internacionais, o Sistema Estadual de Ciência e Tecnologia (CT&I), apoiando a execução de projetos de grupos emergentes, o que induz a formação de novos núcleos com suporte financeiro.

Todos os editais de ciência e tecnologia podem ser consultados nos sites www.setec.ap.gov.br e www.fapeap.portal.ap.gov.br.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá