quinta, 05 de julho de 2018 - 09:09h - 503
Começa a 3ª ExpoVale com vitrine de tecnologia e políticas públicas para o sul do Amapá
Evento tem o objetivo de reunir os segmentos envolvidas com a cadeia produtiva rural da região sul do estado, ofertando uma programação técnica e cultural.
Por: Henrique Borges .Colaboradores: Ailton Leite
Foto: Marcio Pinheiro/Secom
Galpão de negócios foi montado no Parque de Exposição da Associação dos Criadores do Vale do Jari

O Governo do Estado do Amapá (GEA) deu início nesta quarta-feira, 4, à 3ª ExpoVale do Circuito TecnoAgro, no Parque de Exposição da Associação dos Criadores do Vale do Jari (Crivaj), no município de Laranjal do Jari. O evento, que segue até sábado, 7, começou com a escolha da Rainha da ExpoVale e com a exposição das programações e vitrines para debater tecnologias e políticas públicas para a região sul do estado.

A ExpoVale engloba agropecuaristas, empreendedores e demais interessados de Mazagão, Laranjal do Jari e Vitória do Jari, no Amapá, e Almeirim, no Estado do Pará, no intuito de abrir discussões relacionadas a cadeia produtiva da agropecuária no Vale do Jari.

Entre os temas principais a serem debatidos está a integração do Amapá com o Pará para o desenvolvimento regional em diversos setores, como o madeireiro; da castanha; açaí; banana; mandioca e da bubalinocultura. Sobre o evento, o secretário de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR), Robério Nobre, afirma que foi dado o pontapé para mais um grande evento de difusão de conhecimento e experiências.

“Demos início a mais uma etapa da TecnoAgro no Amapá, onde vamos debater temas relacionados ao desenvolvimento do nosso estado, através do incentivo da cadeia produtiva e da valorização do produtor rural. Aqui vamos acolher todos os interessados em aprender mais sobre tecnologias e, principalmente, para quem busca trocar experiências e conhecer novas técnicas”, ressaltou Nobre.

Programação cultural

Durante a abertura do evento, houve a escolhe da Rainha da ExpoVale. A rainha da ExpoVale de 2009, Cleidiane Silva, entregou a faixa para Juliana Paungarten, 20 anos, que estava vestindo a roupa da “Mulher Vaqueira” e obteve a melhor pontuação nos quesitos avaliados pelo júri. “Isso era um sonho meu, eu lutei muito por isso e não consigo explicar a emoção que estou sentindo. Agradeço a todos os meus patrocinadores e apoiadores que me ajudaram a conquistar o título”, disse a nova rainha.

Juliana, além do título, ganhou R$ 1,5 mil como premiação. Também foram eleitas as princesas da ExpoVale. Eduarda Sena, 20 anos, vestiu “Sabor Marajoara” e conquistou o título de 1ª Princesa. Dhovana Araújo, 17 anos, se apresentou como “Rainha da Vaquejada” e conquistou o título de 2ª Princesa, ambas também premiadas.

Programação técnica

Na programação técnica e de mostra tecnológica, haverá eventos destinados à apresentação de tecnologias, informações e boas práticas, bem como demonstrações de técnicas de processos e manipulação de equipamentos e instrumentos dirigidos para o desenvolvimento agropecuário.

Nesta quinta-feira, 5, pela manhã, será realizada a oficina “Confecção de móveis e artefatos de madeira”, coordenada pela SDR e parceiros, e ministrada por Reginaldo Silva, responsável pelo Recanto dos Artistas. A oficina é destinada a produtores agroextrativistas, microempresários, técnicos, extensionistas e acadêmicos.

Ainda pela manhã de quinta-feira será ministrado o minicurso “Cultivo hidropônico”, coordenado pela Fundação Jari com instrutores do Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa/AP). O minicurso é voltado para produtores de hortaliças, técnicos, extensionistas e acadêmicos.

A manhã do primeiro dia da programação técnica será encerrada pela palestra “Regularização fundiária no Vale do Jari” coordenada pela SDR e instrução de um técnico do Instituto do Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), tendo produtores rurais, pecuaristas, técnicos e extensionistas como público-alvo.

À tarde haverá a mesa redonda “Recursos florestais madeireiros e não madeireiros para o desenvolvimento do Vale do Jari” coordenada pela Embrapa/AP com abordagem de diversos temas, como “Valorização da produção florestal através da verticalização”, “Projeto Fomento de eucalipto”, “Utilização de software Bomanejo no planejamento do manejo florestal sustentável” e “Castanha na roça: tecnologia para produção e renovação dos castanhais em área de agricultura familiar”, voltado para produtores agroextrativistas, técnicos, extensionistas e acadêmicos.

A programação ainda terá “Demonstração de Método (DM): cultivo hidropônico” coordenada pela Fundação Jari destinada a produtores de hortaliças, técnicos, extensionistas e acadêmicos.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Márcio Pinheiro/Secom

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá