quinta, 05 de julho de 2018 - 21:11h - 893
Com nova estrutura, Walkíria Lima fortalece ensino público de música no Amapá
Três cursos técnicos são oferecidos, além de oficinas e projetos de extensão. Capacidade de atendimento vai triplicar a partir de agora.
Por: Wellington Costa
Foto: André Rodrigues / Secom
Aos 13 anos e apaixonada por música, Rebeca Gomes sonha em estudar no Centro de Ensino Profissionalizante Walkíria Lima

Há seis décadas ofertando o ensino de música no Amapá, o Centro de Ensino Profissionalizante Walkíria Lima é referência no assunto no Estado. Com a inauguração do novo prédio nesta quinta-feira, 5, pelo Governo do Amapá, a expectativa é fazer do Centro referência nacional na formação de músicos.

O Walkíria Lima oferta hoje três cursos técnicos: Canto, Regência e Instrumento Musical, este último com 10 linhas de formação, como clarinete, piano, flauta doce, violino e violão popular. Todos os cursos são destinados exclusivamente aos estudantes matriculados no ensino médio, com idade mínima de 15 anos.

O Centro é a porta de entrada para muitos jovens que sonham em se tornar musicista, como a estudante Rebeca Gomes, 13 anos, que daqui a dois anos, poderá concorrer a uma vaga.

“Eu amo música e, particularmente, tenho paixão por clarinete. Fiz recentemente uma oficina de musicalização e sinto que estou no caminho certo. Agora é esperar completar a idade para tentar uma vaga no Walkíria Lima”, comentou a estudante.

O Walkíria funciona, também, como uma forma de inclusão social, possibilitando aos amapaenses de diferentes idades o contato com a música. Essa inclusão é vista, principalmente nas oficinas ofertadas pela instituição de ensino, como de partitura e instrumentos musicais. Elas têm a idade mínima de 10 anos e são abertas a toda comunidade. As vagas serão abertas em agosto.

“As oficinas preparam essas pessoas para saírem com o domínio de leitura de partitura e prática de instrumento musical, que mais adiante, na hora de encarar o processo seletivo para ingressar no curso técnico, serão essenciais, já que são quesitos de avaliação para a vaga”, destacou a diretora do Centro Walkíria Lima, Socorro Loureiro.

Foi em uma dessas oficinas que o estudante Lucinaldo Nunes, 13 anos, tomou gosto pelo trombone. Hoje ele faz parte da Orquestra Agnus Dei, do Projeto Social Amém.

“Quando participei da oficina eu não sabia ler partitura, por exemplo, e eles me deram essa base. Em breve, pretendo estar cursando música em uma classe do Walkíria Lima”, contou o estudante entusiasmado.

Parcerias feitas com instituições de ensino superior como a Universidade do Estado do Amapá (Ueap), resultando em ações que visam levar à comunidade amapaense os ensinamentos básicos da música, reforçam o compromisso do governo em fomentar o ensino da música no Estado.

Na última terça-feira, 3, uma intervenção cultural, na Feira do Produtor do bairro Buritizal, em Macapá, deu o pontapé inicial para um projeto pensado há muito tempo por estudantes e professores, que visa levar para as ruas da cidade o trabalho desenvolvido dentro do Walkíria Lima. Ao som de clarinete e saxofone, estudantes tocaram música clássica, música popular brasileira e amapaense para o público ali presente. A ideia é fazer esse tipo de ação todo vez em um ponto diferente de Macapá.

“Essas ações visam alcançar as pessoas com a música feita por nossos futuros musicistas, além de reforçar que, no nosso Estado, oportunizamos o acesso à educação musical”, destacou Socorro Loureiro.

O novo prédio do Walkíria Lima vai possibilitar atender o triplo de estudantes de hoje, passando de 600 para 2 mil alunos. O prédio ganhou um auditório para 266 pessoas sentadas e 6 cadeirantes com acompanhantes, ainda é equipado com sala de música de câmara, estúdio, sistema de climatização, câmeras de segurança, 44 salas de aula, que atendem requisitos próprios de cada instrumento, e um elevador e com acessibilidade interna e externa.

“Nós temos uma das melhores estruturas do Brasil, e oferecendo o ensino profissionalizante de música gratuitamente, coisa rara nesse tipo de ensino no país. Agora, podemos transformar o Amapá em um polo de formação de músicos”, comemorou o professor de flauta doce, Leonardo Naiff.

Processo Seletivo

O último processo seletivo para preenchimento de vagas nos cursos profissionalizantes de música ofertados pelo Centro Walkíria Lima foi realizado em maio deste ano. As matrículas dos aprovados serão feitas no período de 23 a 27 de julho. O início das aulas está marcado para o dia 6 de agosto.

A direção do Centro vai reunir com o corpo técnico da Secretaria de Estado da Educação (Seed) para estudar a viabilidade de ampliar o número de candidatos a serem chamados deste último edital e a possibilidade de realização de um novo processo seletivo para o segundo semestre.

Histórico

O Centro de Educação Profissional de Música Walkíria Lima foi criado como Conservatório Amapaense de Música (CAM), em 25 de janeiro de 1952, ainda no Governo do Território Federal do Amapá.

O Conservatório funcionou na Escola Normal de Macapá, até início de 1964, foi transferido por quatro vezes de endereço, até se mudar para a sua sede própria, na Rua Elizer Levy.

O Conservatório iniciou suas atividades com apenas três professores que lecionavam as disciplinas de canto lírico, violino e piano, totalizando 33 estudantes.

Em 28 de março de 1983, através da Portaria n° 0139/83, da então Secretaria de Educação e Cultura do Estado (SEEC), foi alterada a denominação de Conservatório Amapaense de Música para Escola de Música “Walkíria Lima”. A homenagem foi alusiva à primeira professora de solfejo da escola, falecida em 1979.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

André Rodrigues / Secom

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá