domingo, 04 de novembro de 2018 - 17:50h - 208
Primeiro dia da prova do Enem é marcado pelo nervosismo e ansiedade com o tema da redação
No Amapá, mais de 40 mil pessoas se inscreveram na edição do Exame Nacional do Ensino Médio; estrutura de segurança envolveu cerca de 700 militares.
Por: Weverton Façanha
Foto: Márcio Pinheiro / Secom
90 escolas da rede pública estadual foram utilizadas na aplicação da prova nos 16 municípios do Amapá

Neste domingo, 4, milhares de pessoas prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no Amapá. O número de inscritos passou dos 40 mil no Estado, dos quais 10 mil são da rede estadual de ensino. Pouco antes do início do primeiro dia de prova, alguns candidatos falaram sobre expectativa geral para o exame e da temida redação. Os portões abriram às 11h e fecharam às 12h. Já a prova iniciou às, 12h30 e encerrou às 18h, horário local.

A estudante Karen Fernanda, 15 anos, faz o Enem pela primeira vez, como “treineira”. Apesar disso, estava tensa. “É para ter uma base de como é a prova, pois, daqui a dois anos eu estarei na prova pra valer, mas assim mesmo eu estudei bastante. Já com a redação, eu estou bastante nervosa, contudo, sei que fiz uma boa preparação e vamos fazer uma boa prova”, declarou. 

Por outro lado, o jovem Ivanilson de Oliveira Santos, 21 anos, quer cursar Direito e se mostrou um pouco ansioso, pois a redação, para ele, tem um peso maior. “É uma prova esperada que a gente se prepara há bastante tempo, nossa expectativa é que possamos concluí-la da melhor forma possível. Já a redação é um fator muito importante e, por isso, temos uma ansiedade maior, mas certamente faremos um texto em relação ao tema, pois, é isso que pretendemos”, esperançou-se.

Atrasados

Alguns candidatos chegaram após o fechamento dos portões, às 12h. Foi o caso de Amanda Guedes, 44 anos, que quer cursar faculdade de Psicologia. “Cheguei atrasada. Fiquei até um pouco mais tarde estudando e infelizmente não atentei para o horário de verão. Não lembrei, quando cheguei aqui, já estava fechado. Agora, vamos para o plano B. Vou tentar no ano que vem de novo”, lamentou.

Saída

Além da redação, os candidatos fizeram provas de linguagens e ciências humanas. Após duas horas de prova, os candidatos já podiam deixar as salas, porém, sem o caderno de questões. As opiniões sobre o primeiro dia de aplicação do exame eram diferentes.

Márcio Oliveira, 27 anos, voltou a fazer o Enem 11 anos depois de ter realizado pela primeira vez. Foi o segundo aluno a deixar a sala em que estava, no Colégio Amapaense, em Macapá, por volta das 15h45. “Achei que tinha muito texto para interpretar. De 0 a 10, achei 8,5 de difícil", avaliou Oliveira.

Já a estudante Ana Carolina Souza, 19 anos, considerou que o exame não estava difícil. "Eu achei a redação e a prova mais fáceis que ano passado. Mas tinha bastante texto, precisava de muita interpretação", avaliou.

Redação

Diferentemente das apostas de muitos estudantes e professores, que apontavam para um tema sobre o momento político do Brasil ou um contexto internacional, o tema da redação para este ano foi "Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet", conforme divulgou o Inep após o fechamento dos portões e o início do primeiro dia do Enem.

Segurança

A estrutura de segurança também envolveu cerca de 700 militares nos 16 municípios. Em cada local de prova havia dois policiais militares; além do transporte das provas até os locais de aplicação e rondas ostensivas com viaturas nas áreas de entorno dos colégios. No Estado, 90 estabelecimentos da rede estadual foram utilizados no primeiro dia do Enem 2018.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Márcio Pinheiro / Secom

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá