sábado, 02 de junho de 2018 - 13:51h - 369
Governo vai fiscalizar postos de combustíveis para garantir redução de R$ 0,46 nas bombas
Objetivo é assegurar que o desconto chegue ao consumidor final. Ao todo, 52 postos de Macapá e Santana serão fiscalizados.
Por: Andreza Teixeira
Foto: André Rodrigues/Secom
Estratégia foi alinhada durante reunião do Comitê Estadual criado para minimizar os impactos da greve dos caminhoneiros no Amapá.

A partir de segunda-feira, 4, o Governo do Estado do Amapá (GEA) fiscalizará 52 postos de combustíveis de Macapá e Santana para garantir a redução de R$ 0,46 no preço do óleo diesel e lubrificantes, determinada pelo governo federal. A medida atende à Portaria nº 735, de 1º de junho de 2018, do Ministério da Justiça. O documento estabelece que a redução do óleo diesel nas refinarias seja imediatamente repassada aos consumidores pelos postos de combustíveis.

A fiscalização será realizada pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e Instituto de Defesa do Consumidor (Procon). O assunto foi discutido na manhã deste sábado, 2, em reunião do Comitê Estadual criado para minimizar os impactos da greve dos caminhoneiros no Amapá. Para garantir o trabalho, foram montadas duas equipes formadas por servidores das duas instituições.

Durante a última semana, o Procon fiscalizou os postos de gasolina de Macapá e Santana e, agora, irá comparar os valores anteriores com os cobrados na próxima segunda-feira. Se não houver a redução, o posto poderá sofrer as sanções previstas na Portaria nº 735/2018.

“Como penalidades, a portaria estabelece desde interdição, parcial ou total do estabelecimento, até aplicação de multas e a cassação do alvará de funcionamento, dependendo da gravidade da infração”, alertou o diretor-presidente do Procon, Eliton Franco.

Segundo ele, há somente um caso em que o posto de combustíveis pode deixar de repassar a redução ao consumidor. “Se o responsável pelo estabelecimento comprovar que o óleo diesel e o lubrificante foram adquiridos antes da redução, não há penalidades”, explicou.

A coordenadora do Núcleo de Fiscalização de Estabelecimentos da Sefaz, Nilma Melo, explicou que durante a fiscalização será observado se o posto de combustíveis emite a nota fiscal ao cliente. O documento é fundamental para que o consumidor possa comprovar a data, o horário, o valor e o estabelecimento onde fez a compra. “Todos os postos precisam e devem emitir esse documento fiscal ao consumidor, então o papel da secretaria é fazer a cobrança dessa obrigação”, ponderou. Ela explicou que em caso de irregularidade, a legislação estadual determina a autuação do estabelecimento.

O encontro foi conduzido pelo secretário de Justiça e Segurança Pública, coronel Carlos Souza. “Ao elaborar esta estratégia, o governo do Estado busca beneficiar a população, garantindo que a redução chegue ao consumidor final”, afirmou o gestor. Ele acrescentou que na segunda-feira, 4, o Comitê Estadual reunirá com o Sindicato dos Postos de Combustíveis do Amapá (Sindpostos) para abordar o assunto.

Carga tributária

Na última terça-feira, 29, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou a proposta do Governo do Amapá para reduzir o ICMS do óleo diesel e lubrificantes de 25% para 17%.

Após aprovação, é necessário que o Estado adote medidas de compensação. Dessa forma, tramitam na Assembleia Legislativa do Estado do Amapá (Alap) dois projetos de lei com esta finalidade. Um objetiva modernizar a legislação tributária no Amapá, como por exemplo, a definição de mecanismos para regular tributações relacionadas a documentos fiscais eletrônicos. Já o segundo, o “Tesouro Verde”, propõe criar uma fonte de receita a partir de créditos florestais.

Além disso, nos próximos dias, o Governo do Amapá encaminhará ao Legislativo um projeto que trata da taxação dos recursos hídricos, outra medida compensatória para melhorar as receitas do Estado com uma nova base de arrecadação.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá