sábado, 01 de agosto de 2020 - 23:27h - 1527
Em live, Waldez faz abertura de nova etapa do Amapá Jovem com foco em mercado de trabalho
Governo trabalha na implantação de políticas de estágio e primeiro emprego aos beneficiários do programa
Por: Nathacha Dantas
Foto: José Baía
Durante encontro virtual com beneficiários, Waldez frisou que a prioridade é a formação intelectual e projeto de vida dos jovens

Em uma live voltada aos beneficiários do Amapá Jovem, o governador Waldez Góes falou sobre a nova fase do programa. Ela tem como foco mais oportunidades profissionais para a juventude, através da retomada do estágio remunerado e da modalidade primeiro emprego, medidas que estão em tratativa.

O encontro virtual aconteceu neste sábado, 1°, durante uma live da primeira aula inaugural do Amapá Jovem. Ela foi promovida para 1.786 aptos na 5ª chamada do programa, coordenado pela Secretaria Extraordinária de Políticas para a Juventude (Sejuv).

O momento serviu para que os novos beneficiários conhecessem a metodologia, a legislação, eixos de atuação e o regimento interno o programa.

O Amapá Jovem foi instituído no primeiro mandato de Waldez Góes, tendo sua execução interrompida na gestão posterior. Góes destacou que, ao assumir o novo mandato, em 2015, deparou-se com o programa desarticulado.

“Reformulamos e modernizamos o programa. Atualmente, já temos cerca de 9 mil jovens, e, com esta nova inclusão, vamos chegar a quase 11 mil beneficiários. Nossa meta é que, nos próximos dois anos possamos alcançar, 20 mil jovens, pois temos condições de planejamento, orçamentária, financeira e de estruturação, com todas as possibilidades de formação continuada e complementar, de garantias de políticas públicas”, afirmou o chefe do Executivo estadual.

Estágio e primeiro emprego

Waldez explicou que o Estado está reestruturando a política de estágio remunerado nas instituições do governo, onde o bolsista terá prioridade na seleção em mais de 60 órgãos, a oportunidade pode estar disponível ainda este ano.

O poder público também está em diálogo com a iniciativa privada sobre a retomada da modalidade 1º emprego, que funcionou na primeira versão do Amapá Jovem.

“O período de pandemia não tem sido impedimento para que a gente mantenha as metas em curso. Estamos trabalhando na ampliação do programa com uma diversidade de oportunidades para garantir o processo de formação intelectual e projeto de vida dos nossos jovens”, frisou Góes.

Atualmente, o programa oferece cursos profissionalizantes, oficinas de arte e cultura, aulas de cidadania, esporte e empreendedorismo.

O jovem também pode migrar para monitor, além de acessar linhas de financiamento que são oferecidas para os que querem engajar no empreendedorismo.

Mais capacitação

O gestor da Sejuv, Pedro Filé, anunciou também um programa que vai capacitar cerca de cinco mil bolsistas do Amapá Jovem através de plataforma de Educação à Distância, através de termo de cooperação técnica com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Também estão sendo capacitados 526 monitores do programa através do Centro de Valorização da Educação (Ceveduc) da Secretaria de Educação (Seed).

Investimentos

O governo do Amapá investe aproximadamente 25 milhões por ano em políticas para a juventude. Sendo R$18 milhões anualmente para os bolsistas que recebem mensalmente $120 reais. Outros R$5 milhões no pagamento de monitores, em diferentes níveis; e R$ 300 milhões em outras políticas para os jovens.

Ao todo, cerca de 9 mil pessoas de 15 a 29 anos fazem parte do programa. Durante o período de pandemia, elas continuam a ser assistidas com atividades como cursos, oficinas, workshops, atividades de engajamento e responsabilidade social, tudo de forma virtual.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá