quarta, 10 de julho de 2019 - 21:24h - 440
Poder público e sociedade civil organizada são capacitados para acessar recursos federais
Igualdade racial é o tema da capacitação promovida pela Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, em Macapá.
Por: Andreza Teixeira
Foto: Márcio Pinheiro / Secom
Governador em exercício, Jaime Nunes, acrescentou que o acesso a recursos da União é fundamental para que o Amapá possa investir ainda mais na melhoria da qualidade de vida dos povos indígenas e afrodescendentes

Membros de organizações da sociedade civil tiveram, nesta quarta-feira, 10, a oportunidade de dialogar sobre demandas necessárias para fortalecer as comunidades indígenas e negras do Amapá, durante encontro, no Palácio do Setentrião, em Macapá, com o governador em exercício, Jaime Nunes; a secretária nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Sandra Terena; e o presidente da Fundação Cultural Palmares, Vanderlei Lourenço.

Terena cumpre agenda no Estado para divulgar uma capacitação voltada a gestores públicos sobre como apresentar projetos ao Sistema Nacional de Igualdade Racial (Sinapir) – o Amapá aderiu à plataforma em maio deste ano e está autorizado a pleitear recursos federais para investimentos em políticas públicas voltadas à igualdade racial.

Um dos participantes do encontro foi o índio Demétryo Tirió, que faz parte de uma aldeia localizada no Parque Nacional das Montanhas do Tumucumaque. Para ele, a saúde e a educação são os setores prioritários para a população indígena. “Estamos muito felizes em ser ouvidos porque política pública é um assunto importante para nossa comunidade”, afirmou Tirió.

Durante o encontro, Jaime Nunes enfatizou que 74,8% da população do Amapá é formada por afrodescendentes e que o governo do Estado respeita e valoriza esse público através de ações como a criação da Secretaria Extraordinária de Políticas para os Povos Afrodescendentes (Seafro); também afirmou que o Estado vem investindo na qualidade de vida dos povos indígenas e citou como exemplo a criação do Núcleo Estadual de Saúde Indígena (NESI).

O governador em exercício acrescentou que o acesso a recursos da União é fundamental para que o Amapá possa investir ainda mais nestas populações. “A União reconhece o tamanho da diversidade do povo do Amapá e dispõe de recursos para investir na qualidade de vida dessas pessoas. Nós precisamos de conhecimento para acessar esses recursos através do Sistema Nacional, por isso a capacitação é importantíssima”, frisou Nunes. Ele acrescentou que os pontos frisados pelas lideranças serão desdobrados em outras agendas.

Terena afirmou que a capacitação deve proporcionar mais conhecimento aos gestores e ampliar o acesso a recursos públicos. “Estou muito feliz em ver o comprometido da população e dos gestores do Amapá em trabalhar com afinco para que as políticas públicas de igualdade racial atenda às necessidades das comunidades. Isso motiva a pensar nas políticas públicas de forma efetiva”, registrou a secretária nacional.

Vanderlei Lourenço explicou que, somente em 2019, o Amapá deve ser beneficiado por três projetos da Fundação Cultural Palmares voltados para a cultura negra. Em 2017 e 2018 também houve as edições da Virada Afro Cultural em parceria com o governo do Estado. "Queremos que esse trabalho continue e estamos privilegiando trabalhar com editais por considerarmos uma ferramenta mais democrática e impessoal. É uma forma de fazer com que nossas ações cheguem a todos sem o personalismo", afirmou.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Márcio Pinheiro / Secom

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá