sexta, 01 de junho de 2018 - 23:34h - 9232
SDR apresenta diretrizes para a criação do plano de fortalecimento da pecuária do Amapá
Diretrizes foram apresentadas no terceiro dia da 1º ExpoBúfalo que ocorre no Parque de Exposições da Fazendinha, até sábado, 2, em Macapá.
Por: Henrique Borges
Foto: Marcio Pinheiro/Secom
Governador Waldez Góes recebeu uma cópia das diretrizes do plano durante visita à 1ª ExpoBúfalo

Após mesas redondas, oficinas, palestras, discussões e rodadas de negócios, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR) apresentou, nesta sexta-feira, 1º, para o governador Waldez Góes, diretrizes para a elaboração de um plano de fortalecimento da pecuária do Amapá, como resultado da 1ª ExpoBúfalo. O evento, que acontece no Parque de Exposições da Fazendinha, em Macapá, faz parte do circuito TecnoAgro e, segue até sábado, 2, com programação técnica e cultural.

O Amapá, sendo o segundo estado com o maior número de bubalinos do país, necessita que políticas públicas de incentivo e fomento, sejam implantadas para desenvolver a cadeia produtiva local, permitindo que produtores aperfeiçoem a produção do corte de carne e de derivados de leite de búfala.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Rural, Robério Nobre, as diretrizes são fundamentais para tornar o Amapá referência na criação bubalina, como o Estado do Pará.

“Primeiramente, é necessário garantir a sanidade do rebanho bubalino, ou seja, manter a vacinação e fazer com que, doenças não se manifestem nos animais. Outro ponto importante é o melhoramento genético dos búfalos, com a implantação do Promebul [Programa de Melhoramento Genético dos Bubalinos]”, ressaltou Nobre.

Robério diz, ainda, que a ciência e tecnologia são indispensáveis, juntamente com o fomento, através de linhas de financiamento para os produtores. “A rede de pesquisa de tecnologias é fundamental, assim como o fomento da cadeia produtiva, disponibilizando linhas de financiamento e, incentivando empreendedores a trabalharem com os diversos meios de produção”, afirma o secretário.

Promebul

O pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Pará, Ribamar Marques, trabalha na região da Ilha do Marajó. Ele mostrou como a implantação do Programa de Melhoramento Genético de Bubalinos tem refletido na economia paraense. De acordo com o pesquisador, a produção de leite de búfala é essencial para impulsionar os pecuaristas.

“O Amapá com o Pará possuem 60% do rebanho bubalino do Brasil, totalizando cerca de 800 mil cabeças de búfalo. Isso mostra que nossa região é produtora de comida, principalmente, no corte de carnes e na produção de leite de búfala, que andam de mãos dadas quando se trata de impulsionar a economia dos produtores”, disse Ribamar Marques.

O governador Waldez Góes, após a apresentação do Promebul, recebeu um livro que conta a história da bubalinocultura no Pará. Ele reforçou a intenção do Governo do Amapá de trabalhar o melhoramento genético para alavancar a produção. “Será um grande desafio implantar o programa de melhoramento genético e aumentar a produção de leite de búfala. E vamos continuar incentivando e fomentando a cadeia produtiva, pois, isso que vai desenvolver e alavancar a economia do estado”, analisou.

Tecnologia para a pecuária

Uma das diretrizes para o plano de fortalecimento da pecuária do Amapá é o fomento da rede de pesquisa de tecnologias para o setor. Nesse sentido, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap) apresentou o Programa de Apoio a Núcleos Emergentes de Pesquisa no Estado do Amapá (Pronem).

O objetivo é de estimular linhas de pesquisa prioritárias, através da formação de novos núcleos de excelência no estado, ampliar e consolidar a capacidade científica e tecnológica amapaense, além de incentivar a formação e capacitação de recursos humanos de alta qualificação nas instituições de ensino superior e pesquisas públicas.

O edital para a chamada pública foi lançado nesta sexta-feira, 1º, no site da Fapeap, para pesquisadores/professores vinculados a instituições de ensino e pesquisa, com título de “doutor”. A proposta é a elaboração de projetos científicos experimentais e não experimentais com recursos que chegam a R$ 150 mil.

Fomento

O Banco do Brasil e o Banco da Amazônia estão apresentando linhas de créditos e financiamentos para aqueles que se interessarem na compra de animais em exposição. A Agência de Fomento do Amapá (Afap), também está ofertando linhas de crédito, do Fundo de Desenvolvimento Rural do Estado do Amapá (Frap) - fomento que subsidia projetos de pequenos agricultores.

TecnoAgro Amapá

A 1ª ExpoBúfalo faz parte do circuito da TecnoAgro Amapá, política do governo do Estado que realiza eventos para a promoção de negócios em todo o espaço estadual, que alia conhecimento, tecnologia, modelos e sistemas de boas práticas de aproveitamento dos recursos naturais e de baixo impacto ambiental.

O circuito é composto por sete eventos: Agropesc, no município de Amapá; Expointernorte, em Oipoque; ExpoVale, em Laranjal do Jari; ExpoFruta, em Porto Grande; Expomandioca, em Ferreira Gomes e ExpoBúfalo e Expofeira, em Macapá.

O objetivo é fortalecer as atividades econômicas regionais com base na agropecuária e gerar oportunidades de negócios com a abertura para novos investimentos e a consolidação dos existentes.

GALERIA DE FOTOS

Créditos:

Márcio Pinheiro/Secom

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá